Bolsas

Câmbio

Bolsa fecha em baixa de 2%, na terceira queda seguida

Do UOL, em São Paulo

  • Folhapress

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta segunda-feira (25) em baixa de 1,98%, a 51.861,72 pontos.

É a terceira queda consecutiva. Na sexta-feira (22), a Bolsa havia caído 1,36%.

O tombo de hoje foi puxado, principalmente, pelo desempenho negativo da Petrobras, que caiu mais de 4%, da Vale e das siderúrgicas.

Siderúrgicas caem

As ações preferenciais da Usiminas (USIM5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíram 10,38%, a R$ 2,33, e lideraram as perdas do Ibovespa. A empresa divulgou o sétimo prejuízo trimestral consecutivo, embora a perda tenha ficado abaixo da sofrida nos três primeiros meses de 2015.

As ações ordinárias da Vale (VALE3), com direito a voto em assembleia, despencaram 6,57%, a R$ 18,06, mesmo após forte queda na sexta-feira, ainda por causa da baixa nos preços do minério de ferro à vista na China. As ações preferenciais da Vale (VALE5) tombaram 7,51%, a R$ 14,16.

As ações da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) (CSNA3) recuaram 9,18%, para R$ 12,17%. As ações da Gerdau (GGBR4) caíram 6,57%, a R$ 7,25.

Petrobras recua

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4) caíram 4,31%, a R$ 9,33. As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) recuaram 4,19%, a R$ 12,36.

O movimento foi influenciado pela instabilidade nos preços do petróleo e pelo cenário político brasileiro.

Bancos também têm queda

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) fecharam em baixa de 2,21%, a R$ 20,80. As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) recuaram 0,88%, a R$ 31,40, e as ações do Bradesco (BBDC4) caíram 2,31%, a R$ 24,96.

Oi lidera ganhos

As ações da Oi (OIBR3) tiveram alta, de 9,76%, e fecharam cotados a R$ 0,90, no melhor desempenho do Ibovespa.

A operadora de telecomunicações fez acordo de confidencialidade para que o banco de investimento Moelis & Company assessore um grupo de detentores de bônus emitidos pela companhia e algumas de suas afiliadas com foco na reestruturação da dívida.

Dólar cai 0,61% e vale R$ 3,549

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em queda de 0,61%, cotado a R$ 3,549 na venda. Na sexta-feira (22), a moeda norte-americana havia subido 1,07%.

Hoje, o Banco Central não atuou no mercado de câmbio, como tem feito recentemente. Além disso, investidores estavam animados com os nomes cotados para a equipe econômica de Michel Temer, caso haja o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. 

Cenário externo

No exterior, o clima de cautela prevalecia à espera da reunião do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, na quarta-feira (27).

De maneira geral, a expectativa é que o Fed mantenha os juros, mas sinalize a possibilidade de aumento em breve. Juros mais altos nos EUA podem levar investidores a transferirem para a maior economia do mundo recursos alocados em outros países, como o Brasil. 

Bolsas internacionais

As principais Bolsas de Valores da Europa fecharam em queda:

  • Inglaterra: -0,78%
  • Alemanha: -0,76%
  • França: -0,52%
  • Itália: -1,52%
  • Espanha: -1,01%
  • Portugal: - 0,59%

A maioria das Bolsas de Valores da Ásia e do Pacífico também caiu:

  • Japão: -0,76%
  • Hong Kong: -0,76%
  • China: -0,41%
  • Coreia do Sul: -0,05%
  • Taiwan: +0,29%
  • Cingapura: -1,37%
  • Austrália: não teve operações devido a feriado.

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos