IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Juros


Três maiores bancos privados pagam R$ 33 bilhões a acionistas, alta de 43%

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

2019-02-06T18:48:01

06/02/2019 18h48

Além de ampliar os lucros no ano passado, os três maiores bancos privados do Brasil também aumentaram a fatia dos resultados paga aos acionistas. Juntos, Bradesco, Itaú e Santander pagaram R$ 32,858 bilhões em dividendos e juros em 2018, 43% a mais que os R$ 23,042 bilhões em proventos distribuídos em 2017, segundo dados da empresa de informações financeiras Economatica.

A elevada distribuição de lucro dos bancos aos acionistas ocorre justamente no momento em que o governo de Jair Bolsonaro planeja cobrar Imposto de Renda sobre os dividendos, em troca da redução da carga de impostos cobrada sobre o lucro das companhias. Hoje, os dividendos são isentos de IR, enquanto os juros sobre capital sofrem tributação de 15% para o acionista.

Itaú dobrou dividendo

O Itaú foi responsável pelo salto na distribuição de ganhos dos bancos aos acionistas de um ano para outro. O banco obteve lucro recorde entre todas as instituições brasileiras no ano passado, de R$ 24,9 bilhões, superando em 4,2% os R$ 23,9 bilhões obtidos em 2017.

Já o montante de dividendos e juros sobre capital pago praticamente dobrou, passando de R$ 10,728 bilhões em 2017 para R$ 20,249 bilhões em 2018, atingindo o equivalente a 81% do lucro do ano passado.

A distribuição do Itaú em 2018 também foi 60,6% maior do que os proventos pagos pelos concorrentes Bradesco e Santander somados. Os dividendos pagos pelo Bradesco totalizaram R$ 6,483 bilhões no ano passado, em linha com os R$ 6,398 bilhões distribuídos no ano anterior. O Santander distribuiu R$ 6,126 bilhões em proventos em 2018, pouco acima dos R$ 5,916 bilhões creditados em 2017.

Os dados da Economatica consideram os dividendos efetivamente pagos pelos bancos em 2017 e 2018. Os números não incluem os proventos declarados pelas instituições em 2018, mas que ainda serão pagos em 2019.

Mais Juros