PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Cotações

Após cair mais de 2%, Bolsa fecha em queda de 1,67%; dólar vai a R$ 5,311

Do UOL, em São Paulo

13/01/2021 17h22Atualizada em 13/01/2021 18h42

Após registrar uma perda de mais de 2% durante a sessão, o Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores brasileira, fechou hoje em queda de 1,67%, aos 121.933,08 pontos.

Ontem (12), o índice subiu 0,60%, aos 123.998 pontos. As ações da MRV lideraram os ganhos na Bolsa, com 4,39% de alta. Na outra ponta, os papéis das Usiminas caíram 6,07%.

Já o dólar comercial fechou hoje (13) em queda 0,23% ante o real, cotado a R$ 5,311 na venda.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Ontem (12), a moeda norte-americana teve queda de 3,29% ante o real, cotado a R$ 5,323 na venda.

O movimento de queda do dólar ocorre em meio a uma maior entrada da moeda norte-americana por aqui. Depois de encerrar dezembro de 2020 com saídas líquidas de US$ 8,353 bilhões, o Brasil registrou fluxo cambial positivo de US$ 1,309 bilhão em janeiro de 2021 até o dia 8, informou o Banco Central nesta quarta-feira, 13. O período corresponde à primeira semana útil do ano.

Já em relação ao mercado, em relatório, a consultoria de investimentos Levante ainda apontou para movimentos técnicos o Bolsa brasileira provocados pelo vencimento das opções sobre o Ibovespa hoje e de opções de ações na próxima segunda-feira (18).

No exterior, as expectativas de um grande pacote de ajuda para a covid-19 sob a administração de Joe Biden e as esperanças de uma recuperação nos ganhos corporativos este ano ofuscaram as preocupações com os sinais de que a recuperação do mercado de trabalho estagnou em meio às infecções galopantes na pandemia.

"O mercado descontou o aumento de casos (covid-19) e está realmente focado em como as coisas estarão no segundo semestre de 2021, quando as vacinas tenham sido amplamente distribuídas e os setores mais prejudicados da economia tenham voltado a funcionar, "disse Dan Eye, chefe de alocação de ativos e pesquisa de ações do Fort Pitt Capital Group em Harrisburg, Pensilvânia à Reuters.

Além disso, os investidores estão assistindo aos eventos em Washington, onde a Câmara dos Deputados dos EUA se reuniu para considerar o impeachment do presidente Donald Trump por seu papel em um ataque à democracia americana que surpreendeu a nação e deixou cinco mortos.

Autoridades do Federal Reserve (FED, o banco central americano) na terça-feira disseram que as preocupações sobre a violência contínua representam um risco, mas a transição para uma nova administração em 20 de janeiro e uma provável aceleração do lançamento de vacinas os deixaram otimistas.

(Com Reuters)

Cotações