PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Cotações

Após maior queda desde março, dólar sobe e fecha em R$ 5,115; Bolsa cai

Dólar sobe 0,60% um dia após registrar maior perda diária desde 31 de março - Nelson_A_Ishikawa/royalty free/Getty Images
Dólar sobe 0,60% um dia após registrar maior perda diária desde 31 de março Imagem: Nelson_A_Ishikawa/royalty free/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/07/2021 17h22

Após registrar queda de 1,87% ontem, a maior em um dia desde 31 de março, o dólar fechou o dia em alta de 0,60%, cotado a R$ 5,115 na venda.

Já o Ibovespa caiu 0,73%, encerrando a sequência de três dias de alta, e terminou em 127.467,88 pontos. Na semana, o principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3) acumula ganho de 1,63%.

As ações da Magazine Luiza (MGLU3) foram as que mais subiram no dia, com alta de 3,45%. Já os papéis da CVC (CVCB3) tiveram a maior queda de hoje, com 3,54%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é outro, mais alto.

Mercado de trabalho nos EUA

A moeda norte-americana acompanha o desempenho da moeda no exterior, que encontrou algum apoio após dados mostrarem que o número de cidadãos dos EUA que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, à medida que o mercado de trabalho ganha força.

Ontem, a divisa norte-americana apresentou perdas generalizadas depois que o presidente do Fed (Federal Reserve, o Banco Central dos EUA), Jerome Powell, acalmou temores sobre uma possível redução de estímulos mais cedo do que o esperado, prometendo "apoio poderoso" para a recuperação econômica dos EUA.

Alta do Magazine Luiza

As ações do Magazine Luiza chegaram a subir mais de 7% hoje, mas terminou o pregão com valorização de 3,45%. A companhia anunciou a compra da plataforma de e-commerce de produtos de tecnologia e games KaBuM!, bem como uma oferta de ações da ordem de R$ 4,6 bilhões e previsões operacionais.

A compra do KaBuM!, que será realizada em dinheiro e ações, pode chegar a quase R$ 3,87 bilhões nos preços atuais dos papéis, dependendo de metas a serem atingidas pela plataforma, sendo a maior operação dentre 21 empresas que a varejista adquiriu no espaço de um ano e meio.

*Com informações da Reuters

PUBLICIDADE

Cotações