PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Cotações

Dólar sobe a R$ 5,426; Ibovespa tem alta de 0,38%

Dólar sobe e fecha cotado a R$ 5,426 - Dado Ruvic/Reuters
Dólar sobe e fecha cotado a R$ 5,426 Imagem: Dado Ruvic/Reuters

Do UOL, em São Paulo*

18/07/2022 17h22

O dólar comercial hoje fechou a R$ 5,426, em alta de 0,39%. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), teve recuperação de 0,38% hoje e subiu aos 96.916,13 pontos.

Estrategistas do Citi notaram, em relatório, que "o movimento de alta internacional do dólar pode estar fazendo uma pausa", mas que o ambiente para a moeda estrangeira ainda é forte.

Até o fim do mês, o mercado aguarda duas pautas principais: o BCE (Banco Central Europeu) deve elevar os juros pela primeira vez em mais de uma década na próxima quinta-feira (21), enquanto o Federal Reserve, dos Estados Unidos, provavelmente dará sequência a seu intenso ciclo de aperto monetário em sua reunião nos dias 26 e 27 de julho.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Ibovespa emenda segunda alta

Com o fechamento de hoje, o Ibovespa emendou a segunda alta. Do ponto de vista técnico, a equipe do Safra avalia que o Ibovespa segue em tendência de baixa no curto prazo e encontra suporte na faixa de 93.500 pontos. "Do lado da alta, o índice encontra resistência em 100.700 pontos", afirmaram.

Hoje, investidores também acompanharam a divulgação do IGP-10 (Índice Geral de Preços-10). O índice apontou desaceleração da inflação, que subiu 0,60% em julho, contra alta de 0,74% no mês anterior, segundo a FGV (Fundação Getulio Vargas). No entanto, o dado ficou acima da expectativa de economistas, de 0,46%.

No exterior, houve um relativo alívio nos receios sobre um aperto monetário muito forte nos Estados Unidos, além de relaxamento de medidas contra a covid-19 na China.

Entre as grandes altas do dia estava a MGLU3, ação da Magazine Luiza, após a divulgação de um vídeo de Luiza Trajano, presidente do Conselho de Administração da empresa.

"Sei que aprovar crédito é muito difícil, principalmente nesse momento de crise. Quero te dar uma notícia: seu crédito já está pré-aprovado no Magazine Luiza. É só procurar uma de nossas lojas, procura o vendedor, até mostra esse filme para ele. E vai ser no carnê, lembra daquele carnê gostoso? Vá o mais rápido possível a uma de nossas lojas, por favor", pediu a empresária.

Na sexta-feira (15), Magazine Luiza fechou em queda de 4,47% na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Os papéis da companhia foram cotados a R$ 2,78. Porém, hoje, o Ibovespa ensaiou uma alta liderada pelos papéis da empresa, que disparava 7,6%, ampliando a recuperação no mês, com o ganho acumulado quase em 28%.

As vendas do Magazine Luiza enfrentam dificuldades em meio à marca histórica de 66,6 milhões de inadimplentes no Brasil, segundo indicador da Serasa Experian em maio. O número é o maior desde o começo da série histórica iniciada em 2016. Em relação ao mesmo mês do ano passado, o levantamento registra um aumento de 4 milhões de CPFs negativados.

Além da Magalu, ações da Vale (VALE3), Petrobras (PETR4), Itaú (ITUB4) e Bradesco (BBDC4) foram destaques positivos hoje e ajudaram a levantar a Bolsa.

*Com Reuters

Cotações