Conteúdo publicado há 9 meses

Bolsa cai e dólar sobe com expectativa de corte na taxa básica de juros

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3), fechou esta quarta-feira (2) em queda de 0,32%, aos 120.858,72 pontos.

O dólar comercial encerrou o dia em alta de 0,33%, cotado a R$ 4,806.

Cenário interno:

A expectativa de hoje é pela decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) sobre a taxa básica de juros da economia (Selic). É consenso no mercado que hoje deve ocorrer o primeiro corte em três anos, desde agosto de 2020.

A dúvida é se a redução será de 0,25 ou 0,50 ponto percentual. Atualmente, a taxa básica de juros está em 13,75% ao ano desde agosto de 2022.

O presidente Lula (PT) e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, pressionam pela redução do índice desde o começo do governo. Hoje, eles reforçaram a pressão, com Lula afirmando que Campos Neto, presidente do BC, "não entende de Brasil" e "de povo" e Haddad dizendo que há "espaço para um corte razoável.

Hoje, Campos Neto discursou em sessão solene na Câmara e citou a importância da lei de autonomia do BC, que impede o órgão de ter que ceder a demandas do governo.

Cenário externo:

Mercados globais repercutiam o corte da classificação dos Estados Unidos pela Fitch na noite de terça-feira. A agência cortou o rating de longo prazo em moeda estrangeira do país de "AAA" para "AA+", apontando para uma deterioração fiscal nos próximos três anos, bem como para uma alta da carga geral da dívida do governo.

Houve uma aversão a risco no mercado global com o rebaixamento dos EUA pela Fitch. Isso não repercutiu bem nos mercados -- as bolsas ficaram em queda e o dólar subiu.
Jefferson Rugik, diretor da Correparti Corretora

Continua após a publicidade

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial (saiba mais clicando aqui). Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

(Com Reuters)

Deixe seu comentário

Só para assinantes