Conteúdo publicado há 24 dias

Dólar volta a subir e vai a R$ 4,968 após dados dos EUA; Bolsa cai

Após emendar duas quedas seguidas, o dólar voltou a subir nesta sexta-feira (2), com alta de 1,08%, cotado a R$ 4,968. Na semana, a moeda norte-americana ainda acumula alta de 1,18% frente ao real.

Já o Ibovespa caiu 1,01%, aos 127.182,25 pontos, após dois pregões consecutivos de alta. Na semana, o principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3) recuou 1,38%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial (saiba mais clicando aqui). Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, a referência é o dólar turismo, e o valor é bem mais alto.

O que aconteceu

EUA têm aumento na abertura de vagas de emprego. A economia norte-americana abriu 353 mil vagas de trabalho em janeiro, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira. Esse número ocorreu provavelmente porque a resiliência da economia e a forte produtividade dos trabalhadores incentivaram as empresas a contratar e manter mais funcionários, uma tendência que pode proteger a economia de uma recessão este ano. Já a taxa de desemprego seguiu em 3,7%, ante projeção de 3,8%.

Após dados, chance de taxa de juros ser mantida aumentou. Os indicadores mexeram ainda com as apostas das decisões do Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano) para maio, com crescimento da chance de o patamar seguir inalterado, ainda que a chance de início do alívio continue como o desfecho mais provável do encontro.

Na quarta-feira (31), o Fed deixou a taxa de juros inalteradas. Porém, o presidente do Fed, Jerome Powell, ofereceu um aval abrangente da força da economia, dizendo a repórteres que as taxa de juros atingiu seu pico e que cairá nos próximos meses, mas descartou o mês de março.

Queda do minério de ferro na China e os ruídos envolvendo a Vale também geram cautela. Os papéis da mineradora ficam no foco, em dia da reunião extraordinária do conselho da Vale que vai avaliar se o atual presidente da empresa, Eduardo Bartolomeo, fica no cargo. Conforme apuração do Broadcast, a expectativa é que o encontro termine sem decisão final, o que pode elevar mais os ruídos em torno do assunto.

Produção industrial brasileira subiu 1,1% em dezembro ante novembro na série com ajuste sazonal. Em relação a dezembro de 2022, a produção subiu 1,0%, ante mediana negativa esperada de 0,3%. Assim, a indústria brasileira fechou o ano de 2023 com alta de 0,2%, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2022, o resultado tinha sido queda de 0,7%.

O payroll [relatório de emprego dos EUA] veio absurdamente forte. É impressionante a força do mercado do trabalho lá nos EUA. Muda completamente o cenário de juros. Tira qualquer possibilidade de corte dos juros do país em março e ainda coloca em xeque a chance de redução em maio.
Jefferson Laatus, estrategista-chefe do Grupo Laatus

*Com Agência Brasil, Estadão Conteúdo e Reuters

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes