Bolsas

Câmbio

Qual o tempo de retorno do investimento e sua remuneração no novo negócio?

Alberto Ajzental

  • Getty Images

João deverá investir R$ 50 mil para montar seu quiosque de brigadeiros em um shopping center, incluído nesse valor o estoque inicial.

Como ele é um cara conservador, prefere supor que venderá 7.500 brigadeiros por mês, que trarão R$ 4.672,50 de resultado, conforme fez as contas e estão explicadas no texto anterior.

Ele sabe que esse resultado serve para remunerar o capital que investiu, seu trabalho e seu tempo como proprietário, mas quer deixar bem claro como vai dividi-lo entre essas diferentes partes.

João sabe que o "custo de oportunidade" do seu capital seria o valor equivalente a ele não realizar qualquer negócio e deixar seu dinheiro aplicado em um investimento de baixo risco e baixa rentabilidade.

A caderneta de poupança se enquadra nessa categoria. O rendimento da poupança é calculado de acordo com a taxa referencial (TR) e pela remuneração adicional, que é de 0,5% ao mês, quando a taxa de juros (Selic) for superior a 8,5%. Quando a taxa for inferior a este valor, o rendimento é calculado com 70% da Selic mais a TR.

Assim, calculou que R$ 50 mil aplicados na caderneta de poupança renderiam a uma taxa que estimou de 0,6% ao mês, o equivalente a R$ 300 ao mês. Como seu negócio envolve maior risco do que deixar o dinheiro aplicado na poupança, ele estimou ter um retorno cinco vezes maior que o da poupança.

João entende que o retorno do seu capital deverá ser de R$ 1.500 por mês. Fazendo a conta mais simples que existe de capital investido sem considerar inflação, seu negócio terá um retorno em 34 meses. Isto quer dizer que, após 34 meses, terá de volta seu capital investido de R$ 50 mil.

Como o negócio entrega R$ 4.672,50 de resultado, e ele estipulou que R$ 1.500 por mês seriam a remuneração do seu capital, terá para si o valor de R$ 3.172,50 a título de pró-labore, que servirá para remunerar seu tempo e trabalho.

João sabe que, provavelmente, não atingirá a venda máxima de imediato, que poderá levar alguns meses para tal, mas, com estes números em mente, ficou mais confortável para prosseguir em frente na abertura de seu negócio.

Agora, ele deve escolher um ponto comercial, contratar a execução do quiosque, contratar funcionários, treiná-los, comprar embalagens, abrir a empresa, comprar a mercadoria e começar a trabalhar. Ainda há muitos itens na sua lista de coisas para fazer, e ele tem que fazer todas, e bem feito, para ter seu negócio pronto para funcionar.

* Alberto Ajzental é engenheiro civil pela Poli-USP e mestre e doutor pela Eaesp-FGV. Foi e é professor de estratégia de negócios, marketing e de economia nas escolas ESPM-SP e Eesp-FGV. Autor dos livros "A Construção de Plano de Negócios" (Ed. Saraiva), "História do Pensamento em Marketing" (Ed. Saraiva) e "Complexidade Aplicada à Economia" (Ed. FGV).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos