ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Empreendedorismo

Peruca para mulher com câncer custa até R$ 6.500; a mais cara é com luzes

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/10/2018 04h00

Cabelos loiros ou castanhos, curtos ou compridos, lisos ou ondulados, com luzes ou mechas. Dependendo da cor, comprimento, textura e personalização, as perucas da Crown Wigs, em São Paulo, chegam a custar R$ 6.500. A empresa é especializada em perucas femininas para pacientes em tratamento contra o câncer.

Criada formalmente em 2013, a Crown  Wigs viu sua clientela crescer em 25% quando abriu o ecommerce no mesmo ano. Antes disso, Yaffie  Begun, 49, uma das sócias da empresa, produzia artesanalmente as perucas em casa havia 15 anos, para clientes da capital paulista. Em 2017, a Crown  Wigs faturou R$ 600 mil, com lucro de R$ 120 mil.

“Além de termos nosso ateliê com atendimento presencial, detectamos a necessidade de atendimento online, a fim de suprir a demanda de peruca de alto padrão em outros estados. Os dois tipos de atendimento contam com apoio de uma consultora especializada para ajudar na escolha do produto ideal", afirmou Menachem Mendel Begun, 54, outro sócio da empresa e marido de Yaffie. O investimento inicial foi de R$ 230 mil.

Leia também:

Segundo Mendel, 90% dos atendimentos da empresa são voltados para mulheres que fazem tratamento contra o câncer. Em média, são atendidas 30 mulheres por mês.

“O atendimento personalizado também é parte fundamental para ajudar as mulheres que procuram a marca em um momento de fragilidade da autoestima”, declarou. A consultora de imagem da empresa atende as mulheres por meio de chamadas de vídeo via chat, Skype ou WhatsApp, e presencialmente no ateliê, em São Paulo.

De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), neste ano a estimativa é que o país terá 282,5 mil novos casos de câncer maligno em mulheres e 300,1 mil de homens.

Peruca custa a partir de R$ 3.420

De acordo com a empresa, as perucas da Crown Wigs são feitas de cabelo humano 100% natural e não precisam de cola ou adesivos para serem fixadas. “A mulher coloca e tira a peruca na hora que quiser. Por dentro, as perucas têm uma tela elástica e uma faixa de tecido especial que, juntas, dão segurança e conforto à pessoa, além de não prejudicar o seu couro cabeludo", disse Mendel.

Os preços variam de R$ 3.420 a R$ 6.500. A peruca mais barata é a curta (de 25 cm de comprimento) e lisa. A mais cara é a longa (56 cm), com alguma personalização (tintura, reflexos, mechas ou corte, por exemplo). “A ideia é deixar a peruca o mais parecida possível com o cabelo da cliente”, afirmou. A peruca tem vida útil média de dois anos.

Segundo o empresário, a fabricação das perucas é feita fora do país, com cabelos de origem asiática e europeia. A Crown Wigs tem em seu estoque perucas para pronta-entrega.

São modelos com três medidas de cabeça (P, M e G), nove tonalidades (do loiro ao preto) e sete comprimentos, tendo texturas (liso e ondulado) diferentes. O modelo Amanda é o mais curto (25 cm), e os mais longos são o Estela (56 cm e lisos) e o Eliane (56 cm e ondulados). Para perucas cacheadas, é preciso personalizar. A empresa não vende cabelo afro.

ONG faz distribuição grátis de peruca

A ONG Cabelegria distribui gratuitamente perucas para pacientes com câncer. Ela aceita doações de mechas, toucas para confeccionar a base da peruca e linha para costurar as mechas na base. Mais informações na página da ONG.

Distribuição do produto deve ser eficiente, diz analista

Alice Rosado de Andrade, 28, analista de negócios do Sebrae-SP, afirmou que a Crown Wigs identificou a oportunidade de negócio em outros estados com o nicho de mulheres que fazem quimioterapia e criou o ecommerce, com atendimento humanizado.

“Além de vender perucas para esse público específico, a empresa aumenta a autoestima dessas pacientes já tão fragilizadas, e isso agrega valor ao seu produto. Essa conexão cria uma vantagem competitiva valiosa”, declarou.

Para ela, no entanto, a Crown  Wigs não deve descuidar da qualidade desse atendimento, mantendo canais de distribuição eficientes e integrados à sua plataforma de venda.

“As mulheres querem agilidade e eficiência no atendimento, mas os canais de distribuição são de extrema importância também. Se a peruca extraviar, por exemplo, isso pode gerar uma frustração em cadeia”, disse.

Para ela, a estratégia de divulgação deve focar em mostrar os diferenciais dos produtos, entre eles, o atendimento humanizado e a qualidade e os benefícios das perucas.

Onde encontrar:

Crown Wigs - https://www.crownwigs.com.br/

Seu celular pode salvar sua vida: veja como configurar a ficha médica

UOL Notícias

Mais Empreendedorismo