IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Uber do entulho leva resto de obra, geladeira, móvel e lixo eletrônico

O aplicativo Biothanks conecta quem quer descartar resíduos sólidos a coletadores (donos de veículos utilitários) - Divulgação
O aplicativo Biothanks conecta quem quer descartar resíduos sólidos a coletadores (donos de veículos utilitários) Imagem: Divulgação

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Biothanks é um aplicativo que conecta quem quer descartar resíduos sólidos a coletores (donos de veículos utilitários)
  • Os coletores levam os resíduos a ecopontos ou recicladores cadastrados pela Biothanks
  • Os preços variam de R$ 3 (saco de entulho de 25 kg) e R$ 40 (por móvel); é preciso pagar também taxa inicial de R$ 20 e carreto (a partir de R$ 125)
  • Podem ser recolhidos entulho residencial, caçamba de entulho comercial, móveis e eletrodomésticos usados
  • A Biothanks diz monitorar, em tempo real, o trajeto dos descartes

O destino de entulho de obras, móveis e eletrodomésticos velhos (como geladeira e fogão) pode ser um problema. Para tentar oferecer uma solução mais fácil, dois sócios criaram, em São Paulo, o Biothanks, uma espécie de "Uber do resíduo". O investimento inicial foi de R$ 937 mil.

Os preços para a retirada de resíduos variam de R$ 3 (saco de entulho de 25 quilos) a R$ 40 (por móvel), mas é preciso ainda pagar a taxa inicial de R$ 20 e o carreto (a partir de R$ 125). O Biothanks fica com o valor de 5% a 20% do serviço (depende do tipo de resíduo). O restante é do coletor (dono de veículo utilitário).

Conecta clientes e prestadores de serviço

O aplicativo conecta pessoas que precisam descartar resíduos sólidos a coletores que dão uma destinação correta a eles. A plataforma indica ecopontos ou recicladores cadastrados mais próximos.

Podem ser recolhidos entulho residencial, caçamba de entulho comercial, móveis e eletrodomésticos usados. A meta da empresa é começar a recolher resíduos recicláveis (papelão, alumínio, ferro e garrafas PET), pneus, vidros e lixo eletrônico (celulares, baterias e computadores). Não podem ser coletados, por exemplo, resíduos orgânicos ou perigosos.

"O Biothanks visa à coleta rápida e segura de resíduos, mesmo que em pequenas quantidades, e gera, ao mesmo tempo, trabalho e renda para diversas pessoas", afirmou Marcel Wars, 37, um dos fundadores da empresa. Ele é sócio de Fernando Vargas, 33.

Só em São Paulo, mas deve se expandir

O serviço funciona apenas na cidade de São Paulo, mas a meta da empresa é expandir-se para outras cidades no ano que vem, segundo Wars.

Na cidade de São Paulo, a prefeitura tem 102 ecopontos que funcionam de segunda a sábado, das 6h às 22h, e aos domingos, das 6h às 18h. O serviço é gratuito.

Como funciona o aplicativo

O usuário faz o cadastro no Biothanks. Ao fazer o pedido de coleta, ele precisa informar: endereço da coleta e o tipo de resíduo, se está ensacado ou não (caso de entulho), a quantidade aproximada e se é necessário um ajudante para o carregamento. Há a possibilidade de pedir a coleta imediata ou agendar a melhor data e horário.

Feito o pedido, um coletor cadastrado no Biothanks vai até o local para retirar o material e levá-lo até um dos pontos de coleta seletiva. A Biothanks diz monitorar, em tempo real, o trajeto dos descartes.

O usuário avalia o profissional conforme a qualidade do serviço. Há 50 coletores cadastrados na plataforma e cerca de 550 usuários. O cadastro de coletor também é feito pelo app, que está disponível para as plataformas Android e iOS.

Preocupação ambiental é crescente

Maria Augusta Pimentel Miglino, consultora de negócios do Sebrae-SP, disse que o serviço oferecido pela Biothanks é promissor, devido ao crescente interesse das pessoas pela responsabilidade ambiental e com a maior visibilidade que o tema passou a ter desde a Política Nacional de Resíduos Sólidos, legislação que entrou em vigor em 2010.

"A destinação de resíduos sólidos é um problema sério e mal resolvido. Portanto, toda nova iniciativa que envolva a responsabilidade ambiental é bem-vinda. Apesar de ainda incipiente, há cada vez mais público engajado nesta questão", afirmou.

Onde encontrar:

Biothanks - www.biothanks.com

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Indústrias transformam garrafas pet em matéria-prima

Band Notí­cias

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia