PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Segunda parcela do 13º salário está na conta; veja 8 dicas para usar bem

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Sophia Camargo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/12/2016 06h00Atualizada em 21/12/2016 17h26

Quem trabalha com carteira assinada em uma empresa privada deve receber até esta terça-feira (20) a segunda e última parcela do 13º salário. O que fazer com esse dinheiro extra? A recomendação é dar prioridade para quitar ou reduzir dívidas. Depois, o negócio é poupar e investir. Se não tiver dívidas, pode até se divertir um pouco, mas deve guardar uma parte para aplicações. 

Pagar juros é escravidão.

Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura Corretora de Valores

O UOL ouviu os seguintes especialistas: Fernanda Monnerat, diretora do Serasa Consumidor, Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura Corretora de Valores, André Massaro, educador financeiro e autor do livro "Dinheiro é um santo remédio", Marcelo Tapai, advogado especializado em direito imobiliário, e Márcio Araújo, gerente de investimentos da cooperativa de crédito Sicredi. Veja abaixo as principais dicas.

1) Pague as dívidas

acabar com as dívidas - Shutterstock - Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Se o dinheiro não dá para pagar todas as dívidas, pague-as nesta ordem:

  • Dívidas com contas essenciais (água, luz, plano de saúde --no caso do plano de saúde, após 60 dias sem pagar, a pessoa perde o contrato).
  • Prestações da casa própria atrasadas. Após três meses sem pagar, o banco dá 15 dias para quitar a dívida. Caso contrário, o imóvel vai a leilão e o comprador perde o que já pagou.
  • Dívidas com juros altos, como cheque especial e cartão de crédito. Segundo pesquisa da Anefac de novembro, essas dívidas têm juros médios de 15,43% e 12,56% ao mês, respectivamente. Como os juros são altos, essas dívidas aumentam muito e de forma rápida.
  • Dívidas com juros menores, como empréstimo pessoal (4,62% ao mês) ou dívidas com o comércio (5,9% ao mês).

2) Adiante parcelas 

empréstimo, dinheiro emprestado, economia, dívida, financiamento, dinheiro - iStock - iStock
Imagem: iStock

Diminuir a dívida de financiamentos ou carnês também é um bom uso para as rendas extras. Mesmo sem estar com o nome sujo, antecipar o pagamento de parcelas é bom para o bolso, pois a instituição é obrigada a abater os juros das parcelas pagas antecipadamente.

3) Guarde para o começo do ano

Calendário, prazo, meta - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Dezembro e janeiro são meses de gastos elevados. Além da festa de Natal e das comemorações do Ano Novo, o início do ano tem despesas muito altas, como pagamento de IPVA, IPTU, férias, matrículas escolares. O melhor é guardar um pouco por mês durante o ano para pagar essas despesas. Se não fez isso, deve guardar parte da renda extra para esse fim.

4) Faça uma reserva de emergência 

RESERVA DE EMERGÊNCIA - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Os especialistas recomendam que todos tenham uma reserva financeira de emergência --que possa cobrir as despesas fixas da família, em média, por seis meses. As rendas extras podem ser usadas para começar ou complementar essa reserva. Araújo diz que é possível começar um investimento: "Use o dinheiro para fazer o primeiro depósito em um investimento e se programe para aplicações mensais." 

Silveira sugere aplicar esse dinheiro no Tesouro Selic ou em fundos DI, que são investimentos menos arriscados e com facilidade para sacar.

5) Poupe para a aposentadoria 

aposentadoria dinheiro - Arte/UOL - Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Se não tem dívidas e já tem a reserva de emergência para despesas imediatas, outro bom destino para as rendas extras é engordar a poupança para a aposentadoria. Uma sugestão é aplicar em previdência privada para complementar a aposentadoria do INSS, afirma Fernanda Monnerat.

Márcio Araújo complementa: "Se fizer a declaração de Imposto de Renda completa, também pode usar o dinheiro para fazer um plano de previdência do tipo PGBL e já pagar menos imposto em 2017."

Silveira sugere, em vez do plano de previdência privada, investir em títulos do Tesouro Direto e até mesmo em ações. "Não é para especular em ações, mas investir em empresas que tenham bom desempenho e podem valorizar no futuro", diz.

6) Compre à vista no Natal 

presente de natal - Thinkstock - Thinkstock
Imagem: Thinkstock

A renda extra também pode ser usada na compra dos presentes de final de ano, pois, com dinheiro na mão, é sempre mais fácil negociar descontos. A recomendação para os presentes de Natal é que estes estejam dentro do orçamento e sejam pagos à vista, sem fazer dívidas para pagar essas compras.

7) Faça bons negócios 

vendedor, loja, shopping, Natal, compras, trabalho temporário - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Se pagou as dívidas e já tem uma reserva, é possível aproveitar o dinheiro na mão para obter descontos na compra de viagens, eletrodomésticos e outros produtos de que realmente precise. Só não vale gastar com compras por impulso.

8) Invista em educação

Investir em cursos para aprimoramento pessoal é outro destino para a renda. Aprender uma nova língua, começar uma faculdade, uma pós-graduação ou até mesmo engordar a poupança para estudar no exterior.

Tecnologia ajuda na organização das finanças

Band Notí­cias