Bolsas

Câmbio

Dinheiro não é tão importante? Veja oito mitos que impedem você de ser rico

Sophia Camargo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

Você acredita que nunca vai ser rico? Então provavelmente você está certo. Para Roberto Navarro, presidente do ICF (Instituto Coaching Financeiro), o que determina o sucesso financeiro é, antes de tudo, ter mentalidade de rico. O trabalho do coaching financeiro (coaching deriva da palavra coach, em inglês, que significa treinador) é ensinar meios de lidar bem com dinheiro.

Navarro usa a si mesmo como exemplo para seus alunos: ele diz que teve início humilde como lavador de carros em um posto de gasolina e hoje é milionário (mas não revela seu patrimônio).

Para ser como ele, Navarro diz que é preciso combater o que ele chama de "crenças limitantes" -- ideias equivocadas que são tomadas por verdades absolutas, e que impedem muita gente de ter uma boa relação com as finanças.

Uma das razões para isso, segundo ele, é o medo do dinheiro. "É o quarto maior medo do ser humano, só perdendo para o medo de falar em público, da morte e de avião, nessa ordem."

É por isso que grande parte das pessoas sonha pequeno e acha que não tem capacidade ou não merece ter dinheiro. "Então a profecia se concretiza e elas realmente não enriquecem", diz.

Navarro diz que um típico sonho pequeno de brasileiro é passar em concurso público. "Isso é buscar segurança, não riqueza. Para ser rico, é preciso fazer o dinheiro trabalhar para você, criar uma base de riqueza que vai se multiplicar sozinha", diz.

Ele relaciona oito mitos, ou crenças limitantes, que empacam a vida financeira. São eles:

1. "Dinheiro é uma coisa do mal"

Getty Images/iStockphoto

Segundo o coaching financeiro, essa ideia está muito ligada a conceitos religiosos e a experiências ruins com pessoas ricas. O dinheiro em si não é mau ou bom, mas o uso que se faz dele sim. Se é usado para trazer bem-estar e conforto à família, para proporcionar trabalho e riqueza, então seu uso é bom. "Ruim é valorizar mais os bens materiais do que as pessoas", diz.

2. "Dinheiro não é tão importante"

Getty Images/iStockphoto

Menosprezar o dinheiro é outro erro. Não se deve supervalorizá-lo a ponto de torná-lo mais importante que as pessoas, mas dizer que ele não tem valor é ignorar que bens materiais como casa, carro, viagens, roupas e até mesmo educação são adquiridos com a moeda. "Aprenda a desenvolver uma relação saudável com o dinheiro, sem ter medo dele".

3. "Dinheiro foi feito para ser gasto"

Getty Images/iStockphoto

O dinheiro é um meio para atingir objetivos na vida. Se gastar tudo, passará a depender da caridade alheia, do auxílio do governo ou terá de trabalhar até mesmo sem ter condições físicas para isso. É preciso ter equilíbrio entre gastar e guardar.

4. "Rico é rico, pobre é pobre: minha família nunca foi rica"

Getty Images/iStockphoto

A condição familiar não é uma condenação à pobreza. Há inúmeras histórias de famílias riquíssimas que perderam tudo, e exemplos de pessoas muito pobres que ficaram ricas. "Conheço um médico que ganha R$ 70 mil por mês e tem dívidas de mais de R$ 1 milhão. E conheço pessoas que ganham R$ 2.000 mas já têm a mentalidade do rico, dão valor ao dinheiro", diz.

5. "Eu simplesmente não sei lidar com dinheiro"

Getty Images/iStockphoto

Quem se acomoda com o fato de não saber fazer alguma coisa que é importante para sua vida está sendo preguiçoso. Se reconhece que não sabe lidar com o dinheiro, mude essa situação. Faça cursos, estude, procure ajuda para aprender a cuidar das finanças. A educação financeira também pode ser aprendida.

6. "Você precisa se matar de trabalhar para ficar bem de vida"

Getty Images

O que ocorre aqui é uma confusão de ideias. Sem dúvida ficar rico exige dedicação e trabalho, mas, segundo Navarro, não se trata de trabalhar demais. "É preciso trabalhar certo. Se trabalhar demais fosse garantia de riqueza, os limpadores de rua seriam milionários", diz. Para ficar rico, afirma, é preciso guardar parte da renda (ele aconselha 30% da renda líquida, já descontados os impostos), investir e reinvestir os juros todo mês. Além disso, é preciso gerar renda extra. "Hoje há muitas formas de fazer isso, como vender produtos pela internet, por exemplo. Eu escrevi um livro que há nove anos me garante uma renda extra todo mês. O problema é que as pessoas têm preguiça, porque suas metas são pequenas."

7. "Entre ser feliz ou ficar rico, prefiro ser feliz"

Getty Images

Na prática, esta escolha não existe. Todo pobre é feliz? Todo rico é infeliz? O dinheiro não precisa estar atrelado a uma vida infeliz. Pelo contrário, ter tranquilidade financeira é um dos fatores de bem estar físico e mental.

8. "Querer dinheiro é coisa de gente egoísta"

Getty Images

Roberto Navarro afirma que o dinheiro mostra o valor que você criou para a sua comunidade através de seu trabalho. "Não há nada de egoísta nisso."

Tecnologia ajuda na organização das finanças

  •  

UOL Cursos Online

Todos os cursos