Bolsas

Câmbio

Alunos de 14 anos aprendem a juntar dinheiro e pagam viagem de Manaus a SP

Sophia Camargo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

Dezessete adolescentes com idades entre 14 e 15 anos do 9º ano de uma escola particular em Manaus conseguiram juntar, em menos de um ano, R$ 51.900 para realizar o sonho de passar uma semana de férias no acampamento Paiol Grande, em São Bento do Sapucaí, interior de São Paulo, para comemorar o fim do Ensino Fundamental.

Segundo a diretora-geral do Colégio Connexus, Annik Valentine Barbosa, 54, a conquista é fruto das aulas de educação financeira, que são ministradas para todos os alunos a partir dos três anos de idade.

Reprodução/Facebook
Alunos do 9º ano do Colégio Connexus no aeroporto, em São Paulo

As aulas fazem parte da disciplina de Matemática e seguem a metodologia da escola de finanças Dsop, baseada em quatro pilares: diagnosticar, sonhar, orçar e poupar.

O valor arrecadado cobriu as despesas com a hospedagem, alimentação e passeios dos alunos. As passagens aéreas foram pagas pelos pais. Já é o terceiro ano que a escola realiza essa atividade para que os alunos coloquem em prática os ensinamentos sobre educação financeira.

Planejamento e trabalho

Segundo a diretora, o primeiro passo foi ver com os alunos quanto iria custar o passeio e que ações poderiam fazer para conseguir o dinheiro.

Reprodução/Facebook
Cartaz da Feira Teen, feita para arrecadar fundos

Para arrecadar o valor, os alunos da manhã e da tarde do 9º ano da escola fizeram várias atividades: montaram uma barraca permanente para vender lanches, material escolar e brinquedos para os colegas, realizaram uma feira fora da escola em parceria com um coworking para vender produtos usados e chegaram até a vender brigadeiro na rua.

A decisão de vender lanches sofreu um revés logo no início do ano, quando as escolas foram proibidas de vender frituras. "Eles passaram a vender só material escolar, mas a arrecadação foi baixa. Então se adaptaram e passaram a oferecer lanches naturais", diz a diretora.

Cleomara Costa Barbosa, 42, mãe da aluna Milla Costa Barbosa, afirma que a experiência foi muito positiva para a vida da filha: "Eles não sentiam vergonha de pedir ou trabalhar pelo seu objetivo, aprenderam a superar muitas dificuldades. No dia da feira, por exemplo, choveu, tinha pouca gente. Então eles foram para um cruzamento movimentado e convidaram as pessoas a ir até o local, e no final da tarde venderam tudo", diz.

Ela diz que a iniciativa ajudou também na união entre os alunos e suas famílias, pois muitos pais participaram fazendo doações de bolos, salgados, roupas e até mesmo de seu tempo para ajudar os filhos a cumprirem sua cota mensal.

Aluna comprou celular sozinha aos 11 anos

A adolescente Milla Barbosa, 14, estuda na Connexus desde os cinco meses de idade e já incorporou a educação financeira pra vida. Desde os 11 anos, já comprou, com suas economias, celular, televisão e outros aparelhos eletrônicos.

Reprodução/Facebook
A aluna Milla Barbosa (a segunda, da dir. para a esq.) economiza desde os 11 anos

"Minha mãe me dá R$ 50 toda semana para o lanche, mas eu economizo: faço meu próprio lanche e guardo o dinheiro para comprar minhas coisas", diz.

Ela conta que faz o seguinte roteiro: cria um objetivo, que pode ser comprar uma televisão, um celular, verifica quanto custa e vai juntando o dinheiro.

"Quando tenho quase todo o dinheiro para comprar, vendo algo que não uso mais para poder conseguir o dinheiro mais rápido", diz.

"Acho que o que eu aprendi foi muito bom, porque a gente vê as pessoas falando da crise, mas eu aprendi que não é difícil guardar dinheiro".

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos