Bolsas

Câmbio

Quer investir seu dinheiro por uma corretora? 7 passos para escolher a sua

Danylo Martins

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Escolher uma corretora de valores é um passo importante na hora de investir. São essas instituições que vão facilitar a compra ou venda de títulos do Tesouro Direto, além de oferecer aplicações em ações, CDBs e fundos de investimento, entre outros.

Os grandes bancos têm suas próprias corretoras, mas há também várias instituições independentes. Como escolher a melhor para o seu dinheiro?

O UOL ouviu o gestor de investimentos Alfredo Cunha, da Longea Capital, o educador financeiro Ricardo Pereira, do site Dinheirama.com, e a planejadora financeira Fernanda Prado, da Life Finanças Pessoais.

1. Pesquise sobre a empresa

Como qualquer tipo de serviço ou produto, a regra básica é buscar o máximo de informações sobre a corretora na internet, principalmente nos órgãos que regulamentam e fiscalizam o mercado financeiro e de capitais. 

Consulte o site da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), responsável por fiscalizar o mercado de capitais brasileiro, para saber se a corretora está devidamente registrada. Pela busca, também é possível encontrar telefones e endereços da instituição.

Pelo site da Bolsa, o investidor pode checar a lista de corretoras habilitadas, assim como os produtos e serviços que cada uma oferece.

2. Consulte opiniões de clientes

Pergunte a pessoas de confiança, como amigos e familiares, se elas já usaram os serviços de alguma corretora e como avaliam sua qualidade.

Procure nas redes sociais avaliações e comentários de clientes e observe como a instituição se comporta em relação às críticas. Os especialistas recomendam, ainda, consultar sites como o Reclame Aqui para saber se há muitas queixas contra a instituição e como elas lidam com os clientes descontentes.

3. Escolha conforme o seu perfil

Há corretoras para todos os perfis de investidores. Algumas são mais focadas em investimentos de renda fixa, outras são especializadas em negociação de ações, por exemplo.

Existem instituições para um público amplo e que permitem começar com pouco dinheiro, assim como também é possível encontrar corretoras especializadas no atendimento a milionários.

Algumas corretoras são mais interessantes para quem prefere fazer os investimentos pela internet ou pelo aplicativo no celular. Outras priorizam o atendimento por telefone, sem muitas funcionalidades no site ou no app.

4. Está começando? Assessoria pode ser diferencial

Para quem vai começar a investir, materiais educativos, ferramentas de apoio (como simuladores) e assessoria de investimentos --por meio de relatórios ou contato direto com consultores-- podem ser diferenciais importantes na escolha da corretora.

Há instituições, por exemplo, que mantêm página nas redes sociais e um canal no YouTube para orientar o investidor na hora de aplicar o dinheiro. Veja se o conteúdo está adequado ao que você busca.

5. Avalie as taxas cobradas

Assim como os bancos, as corretoras não prestam serviços de graça. Para compra e venda de ações, por exemplo, é cobrada uma taxa de corretagem, que varia conforme a corretora. Portanto, a regra básica é pesquisar com atenção os custos para investir por meio de cada instituição.

Para quem vai investir em títulos públicos do Tesouro Direto, a taxa de administração pode chegar a 2% ao ano. Pesquise: pelo menos 19 corretoras não cobram taxa. É possível consultar a lista das instituições no site do Tesouro Direto.

6. Compare corretoras independentes e de grandes bancos

Outra recomendação dos especialistas é comparar os serviços e produtos oferecidos pelas corretoras independentes com as corretoras vinculadas aos grandes bancos.

Em geral, as corretoras que não são ligadas a bancos têm uma oferta maior de investimentos, de várias instituições financeiras diferentes. Já as corretoras de bancos tendem a restringir as opções aos próprios produtos, principalmente para clientes do varejo (segmento de menor renda).

7. Não gostou? Troque

A recomendação dos especialistas é testar a qualidade dos serviços para ir se familiarizando.

Abra a conta em uma corretora e comece a investir aos poucos. Se sentir que a experiência foi ruim, não tenha medo de mudar.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos