PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

PIB dos EUA: Investidores esperam dados sobre maior economia do mundo

Conteúdo exclusivo para assinantes

Rafael Bevilacqua

26/05/2022 09h05

Esta é a versão online da edição de hoje da newsletter Por Dentro da Bolsa. Para assinar este e outros boletins e recebê-los diretamente no seu email, cadastre-se aqui.

Em meio aos temores sobre a desaceleração da economia norte-americana, investidores de todo o planeta aguardam a divulgação dos dados finais do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos, prevista para as 9h30 (horário de Brasília) desta quinta-feira (26).

Os números anteriores mostraram um recuo anualizado de 1,4% da atividade econômica no país, e alimentaram ainda mais o receio de uma recessão na maior economia do mundo.

Outro dado relevante que sai às 9h30 é o número de pedidos de seguro-desemprego na última semana nos EUA. A expectativa registrada pela empresa especializada em dados econômicos Refinitiv aponta para 215 mil solicitações no período, o que representaria uma pequena desaceleração com relação aos 218 mil pedidos registrados na semana anterior.

Numa conjuntura de alta de juros, os dados que dizem respeito à saúde da economia norte-americana se tornam extremamente importantes para avaliar se o risco de recessão é real, e se o aperto monetário pode desacelerar o desempenho das companhias listadas nas Bolsas de Valores dos EUA.

No Brasil, o destaque fica com a aprovação na Câmara dos Deputados do limite de 17% para a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em todos os Estados para determinados bens, como combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivos.

Os investidores brasileiros aguardam ainda a divulgação do Índice de Evolução de Emprego do Caged, com expectativa de crescimento do emprego no setor privado.

Segue no radar o processo de privatização da Eletrobras, que pode lançar nesta quinta-feira o registro para a sua oferta de ações na CVM e na SEC, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos.

Leia no 'Investigando o Mercado' (exclusivo para assinantes do UOL Investimentos): a Petrobras enfrenta uma situação curiosa: é arriscado investir nela justamente quando vai bem e tem lucro!

Um abraço,

Rafael Bevilacqua
Estrategista-chefe e sócio-fundador da Levante

**********
NA NEWSLETTER CARTEIRA RECOMENDADA

Nesta semana, a newsletter Carteira Recomendada analisa o que esperar após resultado recorde da Itaúsa e se vale a pena investir. Veja o relatório completo sobre a empresa e tome sua melhor decisão de investimento. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.