Só para assinantesAssine UOL

MRV (MRVE3): mesmo pessimista para balanço, banco mantém 'compra'; confira

Em seu relatório mais recente sobre a MRV (MRVE3), o Safra trouxe perspectivas pessimistas para a companhia no quarto trimestre de 2023, puxadas por menores margens e perda financeira acima do esperado. Mesmo assim, manteve a recomendação de 'compra' para as ações.

No relatório, os analistas Rafael Rehder, Luiza Mussi e Luiz Peçanha, do Safra, reduziram a estimativa de resultados da MRV em 45% para 2024 e 2% em 2025, para R$ 310 milhões e R$ 814 milhões, respectivamente.

Segundo o Safra, a perspectiva pessimista para os resultados da MRV no curto prazo deriva da margem bruta mais lenta que o esperado.

"Para melhorar seu fluxo de caixa, acreditamos que a MRV começou a atrasar as obras de alguns empreendimentos para melhorar seu desempenho de vendas, diminuindo assim o consumo inicial de caixa. Estimamos uma participação de 20% dos empreendimentos legados na margem bruta da MRV em 2024", pontua o banco.

Um outro fator, de acordo com o Safra, se refere à perda financeira acima do esperado com vendas recorrentes de recebíveis. "Prevemos um adicional de R$ 1,3 bilhão em vendas de recebíveis ao longo do ano, gerando R$ 229 milhões em juros sobre cessões de crédito, gerando assim um prejuízo financeiro líquido de R$ 346 milhões, bem acima de nossa estimativa anterior de R$ 108 milhões.

O banco possui, também, estimativas mais baixas para as vendas da Resia - subsidiária da MRV nos Estados Unidos - em 2024 e 2025, seguindo o ambiente ainda baixista no mercado do país. "Desta forma, prevemos um lucro líquido moderado de R$ 16 milhões em 2024E, melhorando para R$ 111 milhões em 2025E", acrescenta.

O Safra estima um P/L atraente de 5,1 vezes para 2025, 24% abaixo da média de 6,7 vezes de seus pares, ao mesmo tempo em que destaca a melhoria contínua no desempenho operacional da companhia nos últimos trimestres, o que deverá beneficiar seus resultados futuros.

"No entanto, 2024 ainda deve ser um período de transição, pois nem todos os desenvolvimentos lançados durante o aumento da inflação (2020-1º semestre de 2022) foram entregues, o que ainda pode pressionar o fluxo de caixa e a rentabilidade da MRV ao longo do ano", ressalta.

O Safra manteve a classificação 'outperform', equivalente a 'compra', para as ações da MRV, com preço-alvo a R$ 11,80. A MRV divulga o balanço completo do quarto trimestre de 2023 no próximo dia 29 de fevereiro.

Continua após a publicidade

MRV (MRVE3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 136,5 milhões no 3T23

A MRV teve prejuízo líquido consolidado de R$ 136,5 milhões no terceiro trimestre de 2023. O resultado representa uma piora na comparação com o lucro de R$ 2 milhões registrado no mesmo período de 2022. Os dados consideram o resultado líquido atribuível aos acionistas da controladora.

O que pesou no 3T23 da MRV foi o resultado financeiro (saldo entre receitas e despesas financeiras), que gerou uma despesa de R$ 128,8 milhões, contra uma receita de R$ 113,8 milhões de um ano antes.

Esta linha do balanço da MRV foi afetada por itens considerados não recorrentes. Entram aí a operação de recompra de ações da companhia via derivativos, ou equity swap, (R$ 34,6 milhões) e a marcação a mercado de dívidas (R$ 55 milhões). Além disso, houve perda na venda de terreno em Curitiba (R$ 20,2 milhões), cujo zoneamento passou de residencial para comercial, portanto, saindo do foco da companhia.

receita operacional líquida da MRV consolidada totalizou R$ 1,973 bilhão, crescimento de 16,4% na mesma base de comparação anual, impulsionada pelo volume recorde de venda de imóveis. A margem bruta consolidada foi a 23,3%, melhora de 4 pontos porcentuais na comparação anual. Já as despesas consolidadas do grupo foram de R$ 436,2 milhões, aumento de 5,5%.

Todas as operações da MRV&CO tiveram prejuízo no terceiro trimestre do ano: MRV (R$ 87,6 milhões), Urba (R$ 25,9 milhões), Luggo (R$ 8,9 milhões) e Resia (R$ 14,0 milhões).

Continua após a publicidade

MRV: lucro ajustado

Sem contar os itens não recorrentes do resultado financeiro, a MRV passa a mostrar um lucro líquido ajustado de R$ 22 milhões no terceiro trimestre de 2023, o que representa melhora frente ao prejuízo de R$ 51 milhões do mesmo período de 2022.

margem bruta da MRV foi a 23,4%, alta de 4,5 pontos porcentuais. A receita operacional líquida atingiu R$ 1,926 bilhão, alta de 17,7%.

Conforme já divulgado nas prévias operacionais, os lançamentos do braço de incorporação subiram 2,9% no terceiro trimestre de 2023 em relação ao mesmo período de 2022, chegando a R$ 1,811 bilhão. As vendas cresceram 54,5%, para R$ 2,213 bilhões, ajudadas pela melhora nas condições do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV).

A dívida líquida do grupo no Brasil (excluindo a Resia, que atua nos Estados Unidos) foi a R$ 2,61 bilhões, alta de 10,7% na comparação anual. A alavancagem (medida pela relação entre dívida líquida e patrimônio líquido) bateu em 43,4%, recuo de 1 ponto porcentual. Os recursos disponíveis em caixa eram de R$ 2,5 bilhões no fim de setembro.

Já a dívida líquida da Resia chegou a R$ 2,68 bilhões, aumento de 53,3% na comparação anual. A alavancagem foi a 170,4%, salto de 64 pontos porcentuais. O dinheiro em caixa somava R$ 149 milhões, aponta balanço da MRV.

Continua após a publicidade

Desempenho das ações de MRV

Perto das 11h30 desta quinta-feira (8), as ações de MRV caíam 7,30%, cotadas a R$ 6,86, segundo o Status Invest.

*Com informações de Estadão Conteúdo

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora