PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

10 ações para aproveitar alta de petróleo, ferro e carne, segundo corretora

g-stockstudio/iStock
Imagem: g-stockstudio/iStock
só para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/06/2022 14h13

O movimento de forte alta nos preços de produtos básicos (commodities) — como petróleo, celulose, minério de ferro e carne — tende a continuar em junho, de acordo com estimativas da Mirae Asset. Por isso, a corretora montou uma cesta de dez ações para investir neste mês, que estão predominantemente concentradas nestes setores.

Veja abaixo quais ações compõem a carteira para junho e por que investir.

Em quais ações investir

  1. Gerdau (GGBR4)
  2. Suzano (SUZB3)
  3. Vale (VALE3)
  4. JBS (JBSS3)
  5. Isa Ceetep (TRPL4)
  6. Multiplan (MULT3)
  7. Randon (RAPT4)
  8. Itaú (ITUB4)
  9. Weg (WEGE3)
  10. Santos Brasil Participações (STBP3)

Por que investir nessas ações?

Para a Mirae, as ações relacionadas a produtos básicos devem continuar em alta, mas sem a força vista nos meses anteriores. Isso por conta da atividade econômica na China, que está em desaquecimento, uma vez que muitas dessas empresas dependem de exportações para o Oriente.

No mês passado, a performance da carteira foi de valorização de 2,5%. Ficou abaixo dos 3,2% no mês do Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3). No ano, porém, houve queda acumulada de 1,5% da carteira recomendada.

A cesta foi, segundo a Mirae, influenciada pelos altos e baixos do preço das ações que tomaram conta do mercado global. A saída de recursos de investidores estrangeiros chegou a pesar ao longo do mês de maio, mas um movimento de reversão ajudou na recuperação do Ibovespa frente à queda de abril.

Por conta da mudança no cenário, a corretora tirou da seleção as ações do Banco do Brasil (BBAS3), da Petrobras (PETR4) e da Taesa (TAEE11).

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.