Só para assinantesAssine UOL

As 10 ações que mais deram prejuízo ao investidor em 2023: 7 são do varejo

Das dez ações com as maiores baixas do Ibovespa este ano, sete são do setor de varejo. A maior delas, a Americanas (AMER3) perdeu 90,47% do valor e saiu do índice em janeiro, depois de entrar em recuperação judicial.

Quais são as dez ações que mais caíram?

  1. Americanas (AMER3):- 89,92%
  2. Casas Bahia (BHIA3): -81,03%
  3. Pão de Açúcar (PCAR3): -40,66%
  4. Minerva (BEEF3): -38,88%
  5. Petz (PETZ3): -36,73%
  6. Alpargatas (ALPA4): -32,89%
  7. Petroreconcavo (RECV3): -31,06%
  8. Assaí (ASAI3): -30,22%
  9. 3R Petroleum (RRRP3): -29,28%
  10. Grupo Soma (SOMA3): -25,63%

Fonte: Fonte: Economatica, de 2 de janeiro a 28 de dezembro de 2023

O caso Americanas

Em janeiro, foi descoberto um rombo de mais de R$ 20 bilhões nas contas da varejista, fruto de fraudes contábeis. No dia 19 de dezembro, a Americanas conseguiu aprovar seu plano de recuperação judicial. Com isso, a empresa receberá um aporte de R$ 24 bilhões, financiado pelos três principais acionistas e os bancos credores.

Essa crise da Americanas também contaminou o setor, que sofreu muito no começo de 2023.
Breno Bonani, analista da Alphamar Invest, de Vitória

Juros altos aumentaram dívidas

Os juros foram o principal motor das quedas no varejo Mesmo com o ciclo de queda da Selic (a taxa básica da economia brasileira) iniciado em agosto, empresas como Casas Bahia, Alpargatas, Assaí, Pão de Açúcar, Grupo Soma e Petz sofreram de dois modos. Por um lado, os juros prejudicaram a situação financeira. Essas empresas já estavam (e ainda estão) muito endividadas, o que piora com uma taxa alta. E, de outro lado, os juros também afastam o consumidor. Assim como as companhias, muitos deles estão com dívidas e cortam as compras. A Alpargatas, por exemplo, viu o volume de vendas em pares das Havaianas cair 21% no terceiro trimestre do ano.

Pão de Açúcar tem uma dívida alta. "O Pão de Açúcar, por exemplo, está com um endividamento muito alto em comparação ao seu lucro, que diminuiu ainda mais depois de vender várias marcas do grupo", diz Phil Soares, chefe de análise de ações da Órama. A dívida líquida da varejista atingiu R$ 3 bilhões no terceiro trimestre deste ano, queda de R$ 500 milhões, graças às vendas de ativos. Mas no mesmo período a empresa teve prejuízo líquido consolidado de R$ 1,29 bilhão - quase quatro vezes mais do que o registrado no mesmo período de 2022. Por isso, a companhia está tentando levantar R$ 1 bilhão com uma oferta de ações.

Continua após a publicidade

Queima de caixa, inflação e aquisições também prejudicaram empresas

O atacarejo Assaí perdeu com a queda do ritmo da inflação. Em 2023, a inflação cresceu num ritmo 3,7 vezes menor que no pico de preços após a pandemia, em abril de 2022. Naquele mês, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 1,06% em relação ao mês anterior. No mês passado, (novembro de 2023, o dado mais recente), o IPCA ficou em 0,28%. Por isso, na pandemia, as pessoas correram para os atacarejos. Com a diminuição da alta de preços, elas deixaram o Assaí de lado e voltaram a fazer compras no mercado do bairro, explica Bonani.

A Minerva (BEEF3) sofre com um ciclo do gado fraco no Brasil. O ciclo é a alternância de oferta e demanda de carne. Quando está em baixa, há pouca oferta, por ser tempo de engorda do gado. "Ao contrário das outras empresas do setor, a JBS (JBSS3), a Marfrig (MRFG3) e a Minerva é a única voltada totalmente para a América Latina", explica Soares. E quando o ciclo está em baixa aqui, no hemisfério Norte é o contrário. O mercado também não gostou da aquisição feita pela empresa. Para os investidores, a companhia pagou caro demais ao comprar diversos ativos da rival Marfrig por R$ 7,5 bilhões, em agosto.

A Petroreconcavo e a 3R foram o tiro no pé de 2023. Era uma das preferidas do mercado, cujos analistas recomendavam a ação como alternativa à Petrobras (PETR3 e PETR4), que poderia sofrer influência do governo. No fim das contas, os ativos da Petrobras subiram mais de 70% e a Petroreconcavo foi a sétima pior ação do Ibovespa e a 3R, a nona.

O problema central com a Petroreconcavo é a disputa com a Petrobras na Bahia. A estatal quer investir no Polo Bahia Terra. Mas o polo estava sendo negociado com um consórcio formado pela PetroReconcavo e pela Eneva (ENEV3), mas ainda não havia sido assinada a venda. Isso prejudicou a produção da companhia. Coma 3R, foi a produção menor que esperada.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes