Bolsas

Câmbio

Preço do petróleo se recupera após cair ao menor patamar em 12 anos

Londres, 18 Jan 2016 (AFP) - O barril de petróleo Brent subiu nesta segunda-feira depois de cair abaixo dos 28 dólares, seu preço mais baixo em 12 anos, após o fim das sanções ao Irã, o significa o seu regresso pleno ao mercado.

O Brent do mar do Norte, referência do mercado europeu, chegou a ser negociado na Ásia a 27,67 dólares nos contratos para entrega em março (-4-4% em relação ao fechamento de sexta-feira passada). A última vez que fechou abaixo dos 28 dólares foi em novembro de 2003.

O mercado encontrou apoio na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que disse, em seu relatório mensal, que prevê que 2016 seja o ano do processo de reequilíbrio".

Às 17H40 GMT (15H40 de Brasília), o Brent fechou a 29,07 dólares em Londres, 23 centavos a menos em relação ao fechamento de sexta.

Em Nova York, o "light sweet crude" (WTI) para entrega em fevereiro teve queda de 39 centavos, a 29,03 dólares o barril.

Como se previa, o Irã anunciou na segunda-feira um aumento de 500.000 barris diários (bd) de sua produção de petróleo.

"Com a suspensão das sanções, o Irã tem a capacidade de aumentar sua produção em 500.000 bd e hoje ordenou que se faça isso", afirmou em um comunicado o presidente da Companhia Nacional Iraniana de Petróleo, Rokneddin Javadi.

"A queda dos preços se deveu à suspensão das sanções ocidentais ao Irã. O reinício das exportações iranianas de petróleo implica em um agravamento da situação de abundância", afirma Daniel Ang, analista da Phillip Futures.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) certificou no sábado o cumprimento dos acordos contraídos em julho de 2015 pelo Irã para limitar seu programa nuclear a usos exclusivamente civis.

Essa convalidação levou à suspensão das sanções econômicas e financeiras aplicadas pela União Europeia (UE), Estados Unidos e ONU contra a República Islâmica.

Irã precisará de compradoresAs sanções asfixiavam a economia dessa potência regional membro da Opep, que dispõe das quartas reservas mundiais de petróleo e das segundas de gás.

"O Irã tem nesse momento estoques significativos de petróleo e pode vendê-los se quiser, o que aumentaria claramente a oferta", explicou Ric Spoonerm, um analista da CMC Markets em Sidney, em declarações telefônicas à AFP.

"Mas nesse caso, o Irã deverá encontrar compradores, o que é um assunto essencial", acrescentou.

"A maior prioridade do Irã será formar uma clientela e uma fatia de mercado. Os iranianos querem propôr ofertas atrativas", informou.

O barril de petróleo era negociado a mais de 100 dólares em junho de 2014, mas desde então, a cotação não para de cair, por causa de um excedente de oferta provocado pela desaceleração econômica de grandes economias, começando pela da China.

Na semana passada, o mercado petroleiro caiu cerca de 11% em Nova York e 14% em Londres, antecipando o retorno do Irã.

Ang considera que Teerã buscará em um primeiro momento liquidar seus estoques antes de pensar em aumentar sua produção.

A queda dos preços do petróleo tem um forte impacto nos países produtores e nos mercados mundiais.

O grupo anglo-holandês Shell anunciou nesta segunda-feira o cancelamento do projeto gasífero Bab de Abu Dabi, "incompatível com a estratégia da empresa, particularmente no clima econômico que prevalece no setor energético", segundo explicou em um comunicado.

burs-al-js/cc/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos