Uma em cada cinco empresas britânicas prevê transferências após Brexit

Londres, 27 Jun 2016 (AFP) - Um em cada cinco executivos britânicos prevê a transferência de parte de suas atividades, enquanto dois terços consideram que o Brexit é negativo para seus negócios, segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (27).

O Instituto de Diretores (IoD), que reúne os empresários britânicos, realizou a pesquisa entre sexta-feira e domingo com mais de mil integrantes.

No total, 64% dos líderes empresariais pensam que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), a opção escolhida pelos eleitores no referendo, será "negativa para sua atividade".

Além disso, 24% consideram congelar contratações e 22% estudam a transferência de algumas operações.

"A maioria das empresas pensa que o Brexit será negativo e de cara os projetos de investimento e contratações se encontram paralisados", comentou Simon Walker, diretor geral do IoD.

A diretora geral da maior federação de indústrias da Grã-Bretanha (CBI), Carolyn Fairbairn, afirma em um artigo no jornal Times que o impacto da decisão do Brexit "não deve ser subestimada".

"O governo deve atuar com urgência para minimizar a incerteza que pesa sobre as decisões de investimento, que freia por sua vez a criação de empregos", destacou Fairbairn.

As câmaras de comércio também fizeram um apelo para que as autoridades esclareçam a confusão sobre os próximos acontecimentos.

5 fatores que levaram ao referendo sobre a UE no Reino Unido

  •  

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos