Bolsas

Câmbio

Uber lança nos EUA serviço de veículos sem motorista

Pittsburgh, Estados Unidos, 14 Set 2016 (AFP) - A empresa de transporte Uber lança nesta quarta-feira um serviço de aluguel de carros sem motorista, um passo que pode revolucionar o setor.

Em uma experiência ambiciosa, uma pequena frota de quatro veículos dotados com tecnologia laser, câmeras e outros tipos de sensores, mas sem motorista ao volante, sairá às ruas de Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, e estará a disposição dos clientes habituais do Uber nesta cidade convertida em um polo de desenvolvimento para as novas tecnologias na costa leste.

Em um ensaio para a imprensa na terça-feira, a AFP observou como os veículos circulam com facilidade na cidade com tráfego intenso.

- Autonomia com apoio -Os veículos autônomos e seu suporte tecnológico foram testados por dois anos no complicado trânsito de Pittsburgh, e as demostrações prévias a seu lançamento revelaram que são tão capazes de enfrentar situações como qualquer motorista.

Mas por medida de segurança, em um primeiro momento, os passageiros não estarão sozinhos a bordo: um técnico se sentará no banco do motorista sem tocar no volante. Um segundo técnico também estará presente para observar o comportamento do veículo.

A empresa não estipulou prazos, mas espera-se que em pouco tempo só seja necessário um técnico por trás do volante, para intervir em caso de necessidade e cumprir as normas estatais que requerem um motorista no veículo.

O objetivo, contudo, é chegar a zero intervenção e nenhum técnico a bordo, disseram os representantes do Uber.

- No topo do setor -Este lançamento coloca o Uber no topo a indústria que desenvolve veículos sem motorista para o público em geral.

Os principais fabricantes contam com programas de desenvolvimento de veículos autônomos, assim como os gigantes da tecnologia Google e Apple.

Muitos fabricantes já contam com carros nas ruas com tecnologia de assistência ao motorista muito avançada, fundamentalmente Tesla.

A própria Uber se viu superada pela nova empresa de Cingapura, nuTonomy, que no final de agosto colocou seis veículos autônomos nas ruas.

Mas o experimento de Cingapura está até o momento limitado a uma pequena área na bem planificada ilha do sudeste asiático, enquanto a Uber testa seus veículos em toda Pittsburgh, uma das grandes cidades americanas, morros, estradas estreitas, pontes e rodovias.

O que permitiu a Uber posicionar-se à frente do setor não foi a engenharia automotora, mas sua capacidade de acumular e processar grandes quantidades de informação sobre as condições do tráfego das milhares de ruas recorridas por seus motoristas.

"Temos um dos grupos de engenharia automotora mais fortes do mundo, assim como a experiência de dirigir uma rede de viagens compartilhadas e de entregas em centenas de cidades", disse o fundador e diretor-executivo do Uber, Travis Kalanick, em um blog nesta quarta-feira.

- Carros Uber com e sem motorista -A introdução dos carros sem motorista desafia a imagem que a Uber construiu: uma aplicação que oferece a milhões de veículos no mundo a possibilidade de ganhar dinheiro levando passageiros sem licença de táxi e outras permissões.

A visão da Uber, contudo, é a de um mundo de carros sem motoristas solicitados através do aplicativo.

Os veículos autônomos "são centrais na missão da Uber", diz seu vice-presidente de engenharia, Anthony Levandowski.

No entanto, isso ainda está muito longe, ressaltam seus executivos, que no longo prazo esperam que circulem uma mistura de carros com e sem motorista.

Levandowski chegou à Uber quando a empresa absorveu sua startup Otto, que desenvolvia tecnologia autônoma para caminhões comerciais. A companhia faz atualmente testes com seis caminhões sem motorista na Califórnia.

Kalanick diz que o objetivo principal é criar ruas mais seguras.

Os carros autônomos da Uber "têm um enorme potencial para cumprir nossa missão e melhorar a sociedade: reduzir p número de acidentes de trânsito", "liberar até 20% do espaço urbano que atualmente se usa para estacionar" e "reduzir o congestionamento, que implica em um desperdício de bilhões de horas ao ano", afirmou.

Os representantes da Uber dizem não ter sofrido acidentes até o momento. Mas previram respostas caso aconteçam.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos