Banco Central do Japão volta a adiar meta de inflação

Tóquio, 1 Nov 2016 (AFP) - O Banco do Japão (BoJ, central) voltou a adiar nesta terça-feira, agora até 2019, a meta de alcançar uma inflação próxima de 2%.

Após uma reunião do comitê de política monetária, o BoJ anunciou que espera alcançar o objetivo em março de 2019.

A nova data significa um adiamento de quatro anos em relação ao calendário inicial de abril de 2015 estabelecido pelo presidente da instituição, Haruhiko Kuroda, que tem mandato até abril de 2018.

A decisão é consequência do corte das previsões do aumento dos preços para o ano fiscal em curso, que termina em 2017, e para os dois períodos seguintes.

Na reunião, o BoJ decidiu, no entanto, manter a política econômica, incluindo o grande programa de compra da dívida avaliado em quase 80 trilhões de ienes anuais (763 bilhões de dólares).

Também decidiu manter as taxa de juros no campo negativo, com o objetivo de estimular o crédito e o crescimento.

hih-pb/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos