Bolsas

Câmbio

May enfrenta rebelião conservadora por segredo de seu plano Brexit

Londres, 6 dez 2016 (AFP) - Até 40 deputados do Partido Conservador da primeira-ministra Theresa May podem apoiar uma moção da oposição exigindo que divulgue seu plano para sair da União Europeia antes do início das negociações, revelou nesta terça-feira uma parlamentar.

A rebelião bastaria para que a moção fosse aprovada na quarta-feira, o que seria um golpe simbólico à negativa de May em dar detalhes de sua estratégia para consumar o Brexit, alegando que a debilitaria.

Precisamente, de segunda a quinta-feira, a Suprema Corte examina um recurso do governo contra uma decisão anterior que o obrigava a contar com a aprovação do Parlamento para ativar o Artigo 50 do Tratado europeu de Lisboa, momento em que as negociações começariam.

Os partidários do Brexit temem que o Parlamento, cuja maioria dos membros defenderam a permanência na UE, coloque obstáculos à saída.

A moção do Partido Trabalhista pede à primeira-ministra "que se comprometa a divulgar o plano do governo", ao mesmo tempo em que promete não revelar material "que possa se considerar razoavelmente que prejudicaria o Reino Unido nas negociações".

Além disso, o Parlamento se compromete a respeitar a vontade dos britânicos expressada no referendo de 23 de junho e não impedir o Brexit.

A ex-ministra conservadora Anna Soubry, que se opôs ao Brexit, revelou que apoiará a moção trabalhista e calculou que "20, 40" de seus colegas farão o mesmo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos