Bolsas

Câmbio

Brasileiros correm às agência da Caixa para sacar o FGTS inativo

Rio de Janeiro, 10 Mar 2017 (AFP) - Milhares de brasileiros foram às agências da Caixa Econômica Federal (CEF) nesta sexta-feira para sacar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço inativo, com a intenção de usar o dinheiro inesperado para saldar dívidas, fazer compras ou investimentos adiados por anos de redução de seu poder aquisitivo.

As mais de 1.800 agências de la Caixa abriram duas horas antes do normal para atender às pessoas que fizeram fila desde cedo.

Até meados do dia, já haviam passado pelo caixa ou pelo caixa eletrônico cerca de 320.000 trabalhadores, que transferiram ou retiraram 163 milhões de reais.

"Poderei pagar dívidas e comprar algo. É uma boa medida do governo", afirmou Mario Jorge Assad Medeiros, um cozinheiro de 60 anos que esperava na fila na CEF da Avenida Rio Branco, no Rio de Janeiro.

Dessa forma, cerca de 30 bilhões de reais, equivalentes a quase 0,5 ponto percentual do PIB, vão parar nas contas de brasileiros profundamente afetados pela recessão ou circularão nos deprimidos mercados imobiliários ou de bens de consumo.

Os analistas acreditam que este último poderá absorver por volta de 15 bilhões de reais.

- Ao povo o que é do povo -Se esta estimativa for confirmada, o PIB será incrementado em pouco mais de 0,2 pontos percentuais, mas o ganho político pode ser importante para o desprestigiado governo de Michel Temer.

Para William Souza, um desemprego de 58 anos, o governo "faz o que deve: devolver ao povo o que é do povo, antes que roubem tudo".

Bancos e grandes cadeias comerciais já elaboram estratégicas para captar uma parte das somas liberadas.

"A iniciativa pode ajudar a deter o agravamento da economia e ter um impacto psicológico, ao demonstrar que o governo está tentando melhorá-la", comentou Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating.

Agostini descarta que o esvaziamento desses fundos afete os programas sociais, como afirmam setores da oposição. "Isso seria como dar um tiro no pé, nesse momento de fragilidade econômica", explica.

Além disso, boa parte do dinheiro voltará para o governo sob a forma de impostos, prevê ele.

Mônica Alcântara, uma técnica em informática de 31 anos, decidiu retirar seu FGTS inativo, de cerca de 10.000 a 15.000 reais, para buscar investimentos mais rentáveis.

Segundo a Caixa, 95% das contas do FGTS inativas têm valores inferiores ou iguais a 3.000 reais.

A Caixa também desaconselhou o saque do dinheiro em efetivo, em um país onde a crise provocou um recrudescimento da violência urbana.

"Podemos abrir uma conta aqui mesmo, transferir o dinheiro para o banco da pessoa ou outra conta que a pessoa deseja, mas é melhor não sair com o dinheiro na rua", sugeriu Arnaldo Barcellos Neto, chefe regional da Caixa no Estado do Rio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos