Governo brasileiro soma 57 bens em pacote de privatizações

São Paulo, 24 Ago 2017 (AFP) - Cinquenta e sete bens do Estado foram incorporados ao programa de privatizações e concessões impulsionado pela gestão do presidente Michel Temer para aumentar a receita do governo, informou nesta quarta-feira o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Wellington Moreira Franco.

A Casa da Moeda, estradas, aeroportos e portos serão submetidos a leilões, de acordo com o cronograma divulgado nesta quarta-feira por despacho.

O ambicioso programa deve ser executado entre 2017 e 2018.

O objetivo da medida é "enfrentar o tema do desemprego e dos rendimentos", assinalou Moreira Franco à imprensa. O Executivo não apresentou estimativas sobre quanto poderia arrecadar com essa iniciativa.

A lista inclui 15 portos e 12 aeroportos em várias regiões do país.

Na segunda-feira, o Ministério de Minas e Energia anunciou sua intenção de privatizar a Eletrobras reduzindo a sua participação na empresa. A proposta foi aprovada nesta quarta pelo Programa de Associações para Investimentos, instância do governo que discute as privatizações e concessões.

Em 2016, o governo Temer apresentou uma lista de 34 projetos de infraestrutura neste programa. O pacote abarcava aeroportos, portos, estradas e obras das áreas de transporte, energia e mineração.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos