Fabricante de chips Qualcomm recusa oferta da Broadcom de US$ 130 bi

Nova York, 13 Nov 2017 (AFP) - A gigante de semicondutores Qualcomm anunciou nesta segunda-feira (13) ter recusado uma oferta de fusão apresentada por sua concorrente Broadcom por 130 bilhões de dólares, o que teria sido a maior absorção deste setor tecnológico.

A Broadcom, com sede em Cingapura, fez a oferta na semana passada para consolidar a união de dois importantes integrantes da área de semicondutores, que está em seu auge com a expansão de smartphones e outros aparelhos conectados à internet.

A proposta "subvaloriza significativamente a posição de liderança da Qualcomm relativa à tecnologia móvel e nossas perspectivas de crescimento", disse Paul Jacobs, presidente da Qualcomm, que é fornecedora da Apple.

Steve Mollenkopf, CEO da empresa sediada na Califórnia, disse que a Qualcomm tem confiança em seu futuro.

Ele acrescentou que nenhuma outra empresa da área de semicondutores está mais bem posicionada que a sua na área de tecnologias móveis, Internet das coisas, automóveis, entre outras.

"Confiamos em nossa capacidade de criar valor adicional significativo para nossos acionistas, enquanto continuamos crescendo nesses segmentos atrativos e lideramos a transição para o 5G", afirmou, em alusão à quinta geração redes sem fio.

bur/gm/ll/mvv

BROADCOM

QUALCOMM

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos