PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Trump celebra sua política comercial e intensifica batalha com a China

17/09/2018 15h52

Washington, 17 Set 2018 (AFP) - O presidente elogiou nesta segunda-feira sua política comercial agressiva - em um cenário em que uma nova leva de tarifas sobre produtos chineses é iminente.

O conselheiro econômico do presidente americano, Larry Kudlow, disse à CNBC que Trump "não está satisfeito com as conversas com a China, meu palpite é que o anúncio será feito em breve".

Kudlow não deu detalhes, mas apontou que as sugestões de que irão taxar outros 200 bilhões de produtos chineses - ou seja, quase metade das importações dos EUA vindas da China - estão "mais ou menos corretas".

O ministério de Relações Exteriores da China disse que revidará se Trump concretizar este plano.

Na semana passada, Pequim tinha recebido bem a oferta de autoridades americanas de retomar as negociações para resolver os problemas comerciais bilaterais. Contudo, a China vai interromper qualquer diálogo se forem impostas novas tarifas, segundo relatos da imprensa.

Os planos de Trump de avançar sua batalha comercial com a China praticamente paralisaram investidores em Wall Street.

Na China, o mercado de ações caiu 1% nesta segunda.

Pelo Twitter, Trump disse que sua combativa política comercial ajuda a economia dos Estados Unidos.

"As tarifas colocaram os Estados Unidos em uma posição de negociação muito forte, com bilhões de dólares e empregos fluindo para nosso país. E, mesmo assim, o aumento de custos foi quase imperceptível", disse Trump.

O presidente ameaçou aplicar tarifas punitivas contra qualquer país que não fosse justo no comércio com os Estados Unidos.

"Se os países não fizerem negócios justos conosco, serão tarifados", ameaçou ele.

Enquanto a inflação nos Estados Unidos cresce tímida, mas constantemente, as empresas em todo o país relatam que perdem negócios, demitem funcionários e consideram declarar falência porque seus custos de produção estão subindo, e as exportações, caindo.

PUBLICIDADE