PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Sánchez mantém ameaça de veto da Espanha sobre Brexit

22/11/2018 20h42

Havana, 22 Nov 2018 (AFP) - O chefe do governo espanhol, Pedro Sánchez, manteve, nesta quinta-feira, sua ameaça de bloquear um acordo sobre o Brexit se não tiver direito de veto sobre as negociações futuras para definir a relação com o território britânico de Gibraltar, após conversar com sua homóloga britânica, Theresa May.

"Após minha conversa com Theresa May, nossas posições permanecem afastadas. Meu Governo sempre defenderá os interesses da Espanha. Se não houver mudanças, vetaremos o Brexit", disse Sánchez em um tuíte, pouco antes de iniciar uma histórica visita a Cuba.

Londres e Bruxelas anunciaram nesta manhã que chegaram a um acordo provisório sobre a futura relação entre o Reino Unido e a União Europeia após o Brexit, marcada para 29 de março, com um período de transição até o final de 2020 que pode ser prorrogado por mais dois anos.

Ele ainda precisa ser validado, juntamente com o rascunho de um acordo de saída anunciado na semana passada, em uma cúpula europeia extraordinária convocada no domingo em Bruxelas.

Mas essa aprovação permanece em suspenso sobre a questão de Gibraltar.

"As negociações estão em um momento crítico", disse May à Câmara dos Comuns em Londres. "Todos os nossos esforços devem se concentrar na colaboração com nossos parceiros europeus para levar este processo a uma conclusão bem sucedida", acrescentou.

Madri quer que conste claramente no texto negociado entre Londres e a Comissão o princípio, aceito por seus parceiros em abril de 2017, que, após o Brexit, "nenhum acordo entre a UE e o Reino Unido pode ser aplicado ao território de Gibraltar sem o acordo" de Espanha.

May afirmou que, em conversa por telefone na véspera com Sánchez, "fui absolutamente clara que a soberania britânica de Gibraltar será protegida".

Já chefe o Executivo de Gibraltar, Fabian Picardo, criticou a postura espanhola: "A quarta economia europeia não precisa de um chicote para conseguir que a menor economia da Europa se sente à mesa", afirmou.

Durante décadas, Madri reivindicou a soberania deste próspero enclave cedido à Coroa Britânica em 1713 e sempre insistiu em negociar qualquer questão que a afetasse diretamente com Londres e não com Gibraltar, que considera uma colônia britânica.

O secretário de Estado espanhol da UE, Luis Marco Aguiriano, declarou perante uma comissão parlamentar que o artigo 184 - sobre a negociação da futura relação comercial e política entre o Reino Unido e a UE - era desconhecido pela Espanha e criticou que foi adicionado "quase com noturnidade e traição".

"Não vamos permitir que a Comissão [Europeia] nos imponha qualquer marco de referência para esta colônia", disse o ministro de Obras Públicas, José Luis Ábalos, em declarações transmitidas pela Televisión Española.

PUBLICIDADE