PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Mais de 70 países negociam na OMC para regulamentar comércio eletrônico

25/01/2019 17h29

Davos, Suíça, 25 Jan 2019 (AFP) - Ministros de 75 países, incluindo as nações da UE, Estados Unidos e China, iniciaram nesta sexta-feira (25) em Davos negociações para regulamentar o comércio na internet de maneira "mais previsível, eficaz e segura", anunciou a UE em um comunicado.

"O comércio online é uma realidade na maioria das regiões do mundo, de maneira que temos que oferecer a nossos cidadãos e a nossas empresas um entorno comercial que seja previsível, eficaz e seguro", afirmou a comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström.

"É uma manhã histórica, que demonstra que a Organização Mundial do Comércio (OMC) pode enfrentar os desafios do século XXI", escreveu a comissária no Twitter.

Ela acrescentou que o acordo representa um avanço do multilateralismo, ante a ameaça de retomada da guerra comercial entre Estados Unidos e China e no momento em que a OMC é objeto de críticas.

As conversações devem começar formalmente em março com o objetivo de criar uma estrutura legal que permita tornar "mais fácil e mais seguro comprar e vender, assim como fazer comércio online", indica um comunicado.

A regulamentação do universo digital foi um tema recorrente no encontro de Davos, que se encerra nesta sexta-feira, após pedidos da Alemanha e do Japão por mais supervisão global da tecnologia.

Na OMC, "ainda precisamos alcançar a nova realidade, na qual os dados impulsionam tudo", disse o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em discurso na terça-feira.

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou que os dados "serão a matéria-prima do século XXI".

"Se não administrarmos isso, teremos luditas (antitecnologia) como fizemos no passado", disse ela.

- Perigo mortal -O investidor bilionário George Soros, um grande defensor de Davos, enviou uma mensagem muito mais dura, advertindo sobre o "perigo mortal" que as sociedades enfrentam, à medida que a tecnologia fica "nas mãos de regimes repressores".

Ele destacou principalmente a China e ainda disse que os Estados Unidos deveriam enfrentar duramente as gigantes das telecomunicações chinesas ZTE e Huawei.

"Se essas empresas viessem a dominar o mercado de 5G, elas representariam um risco de segurança inaceitável para o resto do mundo", disse ele.

As negociações da OMC se concentrarão em criar uma estrutura única para lidar com o comércio eletrônico, já que o setor era praticamente inexistente quando órgão de comércio foi criado, em 1995.

"O comércio eletrônico é uma nova globalização que precisa de nova regulamentação", disse Arancha Gonzalez, do Centro de Comércio Internacional da ONU.

Esses países estão "enviando um sinal de que esse assunto não pode ser tratado apenas em nível nacional", disse ela.

bur-arp/wai/ll