IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Maduro visitará a Rússia no início de outubro

20/09/2019 11h12

Moscou, 20 Set 2019 (AFP) - O presidente Nicolás Maduro visitará a Rússia em breve, em uma aparente tentativa de garantir o apoio russo em meio a uma crise na Venezuela - anunciou o Kremlin nesta sexta-feira (20).

"A visita está sendo planejada", disse o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dimitri Peskov.

"E isso acontecerá em breve", acrescentou, recusando-se a fornecer datas precisas.

A visita de Maduro está marcada para o início de outubro, informou a agência de notícias Interfax.

Moscou realiza um fórum anual de energia de 2 a 5 de outubro, mas não ficou claro se Maduro participará do evento.

O presidente venezuelano visitou Moscou pela última vez em dezembro de 2018 para conversar com Putin.

Afetada pelos baixos preços do petróleo, por má administração e pelo impacto das sanções dos Estados Unidos, a Venezuela está em queda livre. Nesse contexto, Maduro busca o apoio de seus aliados, após vencer um segundo mandato presidencial no ano passado.

Vários países da comunidade internacional não reconheceram os resultados dessas eleições.

Washington está promovendo a campanha que busca expulsar o presidente socialista e apoia o autoproclamado líder interino Juan Guaido, enquanto alguns países liderados por Rússia e China defendem Maduro incondicionalmente.

Os Estados Unidos impuseram um embargo de petróleo a Caracas para minar o regime de Maduro e pedem, repetidamente, a Moscou que retire seu apoio ao líder venezuelano.

A Rússia rejeitou o pedido, acusando os Estados Unidos de quererem liderar um golpe de Estado contrário ao Direito Internacional.

Rússia e Venezuela têm uma longa história de vínculos. O antecessor de Maduro, o falecido presidente Hugo Chávez, conhecido por seus apaixonados discursos contra os Estados Unidos, sempre foi bem-vindo no Kremlin.

A Rússia é o segundo maior credor de Caracas, depois da China, com Moscou investindo quantias significativas nos recursos petrolíferos da Venezuela e Caracas adquirindo armas russas no valor de bilhões de dólares.

as/tm/mab/me/cn/tt

Mais Economia