PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

China acusa EUA de prejudicarem a confiança conquistada "com muito esforço"

Donald Trump, presidente dos EUA, encontra Xi Jinping, presidente da China - Damir Sagolj/Reuters
Donald Trump, presidente dos EUA, encontra Xi Jinping, presidente da China Imagem: Damir Sagolj/Reuters

13/12/2019 11h06

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse nesta sexta-feira que os Estados Unidos prejudicaram severamente a confiança mútua que havia sido "duramente conquistada", ao acusar Washington de uma atitude "quase paranoica" que não é comum nas relações internacionais.

Em um simpósio em Pequim sobre diplomacia chinesa, Wang disse que os Estados Unidos "impuseram restrições e amordaçaram" a China no campo da economia, comércio, ciência e tecnologia ou trocas pessoais, além de "atacar e desacreditar deliberadamente para Hong Kong, a região autônoma de Xinjiang, Tibete e Taiwan.

O chanceler lembrou que este ano, quando se completam os 40 anos do estabelecimento de laços diplomáticos entre China e EUA, que as relações estão em uma "situação complicada e sem precedentes".

Wang acusou os Estados Unidos de denegrir o desenvolvimento do sistema social chinês e "condenar a China com fatos inventados".

"Esse tipo de comportamento quase paranoico é estranho nas trocas internacionais. Isso prejudicou seriamente a fundação da confiança mútua, duramente conquistada e enfraqueceu seriamente a credibilidade internacional dos Estados Unidos", afirmou.

Na sua opinião, em uma análise minuciosa, "os EUA têm julgado mal a China" porque - ele disse - "há pessoas que acham difícil aceitar o sucesso do sistema socialista com características chinesas" e "há pessoas que pensam que a China vai buscar hegemonia se for forte".

"Esperamos que os Estados Unidos possam se acalmar o mais rápido possível, adotar uma visão racional da China e uma visão correta do mundo para trabalhar com o mesmo objetivo: alcançar o não-conflito, não-confronto e respeito mútuo", disse.