PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

Coronavírus terá consequências significativas na demanda de petróleo, diz agência

Tanques de petróleo em Zhuhai, na China - Aly Song/Reuters
Tanques de petróleo em Zhuhai, na China Imagem: Aly Song/Reuters

13/02/2020 06h46Atualizada em 13/02/2020 18h56

A Agência Internacional de Energia (AIE) reduziu drasticamente as previsões de demanda mundial de petróleo, pelas consequências "significativas" do novo coronavírus.

As previsões de alta na demanda para 2020 caíram para 825 mil barris ao dia, 365 mil a menos que na estimativa anterior, o menor nível desde 2011.

A AIE prevê ainda uma contração da demanda no primeiro trimestre, pela primeira vez em mais de 10 anos, com uma alta de apenas 435 mil barris ao dia.

"As consequências do COVID-19 (nome oficial da doença provocada pelo novo coronavírus) para a demanda mundial de petróleo serão significativas", afirma a AIE em seu relatório mensal.

A agência aponta "uma importante desaceleração do consumo de petróleo e da economia da China em seu conjunto" enquanto persiste o impacto mundial da epidemia.

A AIE destaca que a epidemia de Sars de 2003 não é comparável com a atual porque a China é um país muito diferente.

Em 2003 a demanda de petróleo chinesa era de 5,7 milhões de barris ao dia (mbd). No ano passado foi mais que o dobro, de 13,7 mbd.

UOL Explica - O que é o coronavírus?

Em 2019, a China representou mais de 75% do crescimento da demanda de petróleo.

"Hoje (a China) está no centro das redes de abastecimento mundiais e as viagens com destino e procedentes do país aumentaram muito, o que eleva as possibilidades de propagação do vírus", afirma a AIE.

A Organização de Países Produtores de Petróleo (OPEP) reduziu ontem a previsão de demanda mundial e destacou o impacto na China do coronavírus, em particular nos combustíveis usados para a aviação.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.

Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.

Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou a matéria, não é a demanda absoluta que cairá para 825 mil barris por dia, mas a alta estimada na demanda atual. A informação foi corrigida.

Economia