PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

EUA atinge sistema financeiro de Havana com sanção a banco cubano em Londres

30/07/2020 18h12

Washington, 30 Jul 2020 (AFP) - O governo americano atingiu, nesta quinta-feira (30), o sistema financeiro de Cuba, anunciando sanções contra o Havin Bank, também conhecido como Havana Internacional Bank, uma entidade de capitais cubanos com sede em Londres.

O Departamento do Tesouro americano anunciou que a entidade estava na lista negativa do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC).

Em funcionamento desde agosto de 1973, este é o único banco de capitais cubano a operar fora da ilha. Seu principal acionista é o Banco Central de Cuba, de acordo com dados divulgados por este emissor.

Com uma localização privilegiada na cidade de Londres, o banco possui uma rede de 400 correspondentes em todo mundo.

Essas sanções ocorrem no momento em que o governo comunista da ilha caribenha abriu a circulação de dólares, permitindo a venda de alimentos em moeda estrangeira em alguns comércios estatais.

John S. Kavulich, presidente da organização Conselho de Comércio e Economia entre Estados Unidos e Cuba, explicou à AFP que a estratégia do OFAC é "criar e depois manter a toxicidade".

O governo do republicano Donald Trump reverteu a abertura com Cuba promovida por seu antecessor, o democrata Barack Obama, reforçando o bloqueio em vigor desde 1962. Como justificativa, Washington menciona a violação dos direitos humanos por parte de Havana, assim como o apoio oficial ao governo do socialista Nicolás Maduro na Venezuela.

"O governo de Trump tornar todas as transações que envolvem exportações, importações ou serviços que venham a Cuba mais caras, ineficientes e complicadas", indica Kavulich.

an/ll/aa/tt/cc