PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Peru entra em recessão após queda de 17% do PIB no semestre

15/08/2020 15h48

Lima, 15 Ago 2020 (AFP) - O PIB do Peru caiu 17,37% no primeiro semestre, devido ao impacto da quarentena nacional de mais de 100 dias, anunciou o governo neste sábado, com o que a economia peruana entra em recessão.

O Instituto Nacional de Estatística e Informática (Inei) informa em relatório que, "no período de janeiro a junho, a produção nacional diminuiu 17,37%".

A cifra de junho (-18,06%) foi melhor que as de abril (-40,49%) e maio (-32,75%), graças "à retomada de cerca de 56 atividades econômicas" no começo de julho, após a etapa mais rígida da quarentena. Mas a reabertura econômica não impediu a queda, e a cifras divulgadas pelo Inei mostram que o Peru entrou em recessão, como ocorreu nos Estados Unidos e em outros países da região e da Europa, após acumular dois trimestres de PIB em queda.

Embora o Inei ainda não tenha divulgado o PIB do segundo trimestre, alguns economistas calculam uma queda em torno de 32%. No primeiro trimestre, a baixa foi de 3,4%, por efeito da queda de 16,26% em março, início da quarentena.

O Banco Central peruano prevê uma queda de 12,5% do PIB em 2020, a pior cifra em três décadas, desde os 13,4% de 1989. Antes da pandemia, o Peru crescia acima da média latina. O PIB peruano avançou 2,16% em 2019 e 4% em 2018.

O Peru registra 25.856 mortos pelo novo coronavírus e mais de meio milhão de casos confirmados. Antes do coronavírus, o país projetava para 2020 um crescimento de 4% e havia começado o ano com cifras animadoras do PIB: 2,98% em janeiro e 3,83% em fevereiro.

Após o início da pandemia, o PIB peruano se manteve no vermelho por quatro meses seguidos: -16,26% em março, -40,49% em abril, -32,75% em maio e -18,06% em junho.

Para reerguer a economia, autoridades permitiram o desconfinamento em 1º de julho, mas, diante de um novo surto da doença, o governo restabeleceu esta semana algumas medidas de segurança.

fj/cm/rsr/lb