PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Feira do Livro de Frankfurt será virtual este ano

15/10/2020 12h22

Frankfurt am Main, 15 Out 2020 (AFP) - Distância entre autores e leitores e conferências online são algumas das características que identificam a Feira do Livro de Frankfurt este ano, em uma edição mais silenciosa devido à pandemia.

A dois dias de sua inauguração oficial, na quarta-feira, a direção tomou a decisão de reduzir drasticamente a presença do público durante as leituras e encontros programados até domingo.

Inicialmente, foi estabelecido um limite de 450 pessoas, mas uma vez que a cidade foi declarada "área vermelha", não foi mais possível manter esse número.

A maior feira do livro do mundo será realizada mesmo com a pandemia, mas com mudanças: não haverá mais filas intermináveis para um autógrafo de autores de best sellers como Dan Brown ou Ken Follett, ou as palestras de editoras de todo o mundo em busca do próximo best seller.

A edição do ano passado atraiu cerca de 300.000 visitantes.

As entrevistas com autores convidados serão mantidas, mas transmitidas pela internet, assim como as leituras e conferências.

Através das plataformas digitais, os editores e agentes discutem as tendências atuais e disputam os direitos de tradução.

No entanto, nem tudo será virtual. Hotéis, museus, bares e livrarias de Frankfurt organizam leituras para um público de até 50 pessoas.

Será obrigatório o uso de máscaras, distanciamento físico e o fornecimento de dados de contato para o rastreamento do público.

Na quarta-feira, no café Walden, Christiane Decker-Eisel, de 67 anos, esperou pacientemente na fila para que o escritor alemão Bov Bjerg, sentado atrás de um grande painel de acrílico, assinasse seu livro. "Seu trabalho me interessa e eu queria muito estar aqui", disse à AFP a professora aposentada.

Mais de 4.400 expositores de mais de 100 países se inscreveram para participar pela internet.

mfp-smk/mat/lp/jz/aa