PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Áustria adverte contra 'qualquer manobra' sobre acordo UE-Mercosul

07/03/2021 11h40

Viena, 7 Mar 2021 (AFP) - O governo austríaco reiterou a sua oposição ao acordo entre a União Europeia e os países do Mercosul e pediu a Portugal, que detém a presidência rotativa da UE, que evite "qualquer manobra" para facilitar a votação do texto.

"Peço que garanta que a votação do acordo comercial UE-Mercosul seja realizada de forma transparente, sem manobras políticas e com total atenção pública", escreveu o líder do partido ambientalista e vice-chefe de governo, Werner Kogler, em carta dirigida ao primeiro-ministro português, António Costa.

Também denunciou as "possíveis tentativas" de avançar, apesar da relutância de vários Estados-membros, acrescentando, por exemplo, um protocolo ao tratado ou divisão do acordo para facilitar a aprovação da parte comercial.

"Isso não é aceitável", insistiu o vice-chanceler na carta, que a AFP consultou neste domingo.

"Em nossa opinião, o impacto deste acordo na crise climática é um fator decisivo", ressaltou.

O Parlamento austríaco rejeitou por unanimidade o texto na sua forma atual, que foi assinado em meados de 2019 entre a UE e os quatro países do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) após 20 anos de negociações.

O acordo levanta críticas de agricultores, preocupados com sua produção de carne, e de ONGs, que temem pelo meio ambiente.

Em agosto de 2019, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que se opunha "ao acordo do Mercosul tal como está". A chanceler alemã, Angela Merkel, também expressou "sérias dúvidas".

zap-anb/sr/pc/mb/mr