PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

PIB alemão retrocede 1,8% no primeiro trimestre

25/05/2021 07h13

Frankfurt, 25 Mai 2021 (AFP) - O Produto Interno Bruto (PIB) alemão caiu 1,8% no primeiro trimestre de 2021, valor mais baixo do que o esperado, devido à redução do consumo das famílias em um contexto de restrições sanitárias significativas pela pandemia.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo escritório de estatísticas alemão, após dois trimestres em alta, o PIB voltou a retroceder de janeiro a março e está "5% abaixo de seu nível antes da crise" deflagrada pela pandemia.

Inicialmente, o escritório de estatísticas previu que o PIB cairia 1,7% no primeiro trimestre.

O retrocesso se deve, principalmente, à forte queda do consumo das famílias, 5,4% menos que no trimestre anterior, enquanto os gastos da administração pública aumentaram 0,2%.

As exportações aumentaram 1,8% em um trimestre, muito menos rapidamente do que as importações, que avançaram 3,8%.

Os investimentos no setor da construção subiram 1,1%, embora os bens de capital tenham caído ligeiramente, 0,2% em um mês.

"O pior desempenho trimestral da economia alemã desde a reunificação se deve, principalmente, às restrições mais rígidas desde meados de dezembro", de acordo com Carten Brzeski, economista do ING.

Outros fatores podem ter contribuído, como férias de fim de ano mais longas e um inverno frio, que desaceleraram os setores da construção e a indústria.

O fim da redução temporária do IVA no início do ano também pode ter pesado no consumo.

Em termos interanuais, o PIB recuou 3,1%.

Com o levantamento progressivo das restrições e a aceleração da campanha de vacinação anticovid-19, a economia alemã deve registrar uma recuperação no segundo trimestre, indicou o Bundesbank na semana passada.

O PIB da principal economia europeia pode, assim, voltar a superar seu nível anterior à crise sanitária mundial no outono (primavera no Brasil), enfatizou o órgão.

O governo alemão projeta um crescimento do PIB de 3,5% em 2021.

jpl/smk/tjc/bl/tt