PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Bayer perde outro recurso por efeitos cancerígenos do glifosato

Bayer perde outro recurso por efeitos cancerígenos do glifosato - Mike Blake
Bayer perde outro recurso por efeitos cancerígenos do glifosato Imagem: Mike Blake

10/08/2021 19h24Atualizada em 10/08/2021 19h41

O gigante químico e farmacêutico alemão Bayer perdeu na segunda-feira um novo recurso na justiça contra a sentença que determinou que o herbicida Roundup é cancerígeno, a última tentativa do conglomerado para encerrar milhares de processos contra seu produto.

Um tribunal de apelações de San Francisco manteve a decisão de 2019 em favor de um casal que disse ter contraído linfoma não-Hodgkin (câncer do sistema linfático) depois de usar o Roundup por anos.

O tribunal também manteve a decisão de um juiz de reduzir a indenização a Alva e Alberta Pilliod de 2 bilhões para 86,7 milhões de dólares.

A Bayer vem enfrentando problemas desde que comprou a Monsanto, proprietária do Roundup, em 2018, por 63 bilhões de dólares, herdando ao mesmo tempo suas batalhas jurídicas.

A empresa alemã afirma que estudos científicos e autorizações governamentais mostram que o glifosato, principal ingrediente do Roundup, é seguro.

Mas a agência de pesquisa do câncer da Organização Mundial da Saúde classifica o glifosato como "provavelmente cancerígeno".

Na decisão, o tribunal de apelação indicou que a Monsanto demonstrou uma "relutância intransigente em informar o público sobre os perigos cancerígenos de um produto amplamente distribuído em lojas de material de construção e jardinagem em todo o país."

"A Monsanto sabia que os estudos que defendiam a confiabilidade do Roundup eram inválidos quando o casal Pilliod começou a pulverizar o produto em seu quintal, sem usar luvas ou equipamento de proteção, incentivados por comerciais de televisão."

Um porta-voz da Bayer informou que a empresa "discorda da decisão do tribunal porque o veredicto não é baseado em evidências do julgamento ou na lei", e que irá explorar outras "opções legais" no caso.

O advogado dos demandantes, Brent Wisner, comemorou a decisão, dizendo que a Monsanto "agora perdeu todos os recursos, e por boas razões", de acordo com um comunicado divulgado por seu escritório.

"Este é um grande triunfo para os Pilliods e demandantes em todos os lugares", disse Wisner. "A Monsanto precisa tirar sua cabeça da areia e o Roundup das prateleiras agora."

A Bayer reservou 15 bilhões de dólares para enfrentar a onda de ações judiciais nos Estados Unidos relacionadas ao herbicida.

Em fevereiro, disse ter resolvido cerca de 90.000 casos. Depois de deixar 4,5 bilhões de dólares em provisões adicionais para ações judiciais, o grupo químico alemão relatou na semana passada um prejuízo líquido de 2,7 bilhões de dólares no segundo trimestre de 2021.

PUBLICIDADE