PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Petróleo fecha em estabilidade após dados das reservas nos EUA

01/09/2021 19h04

Nova York, 1 Set 2021 (AFP) - As cotações do petróleo fecharam em estabilidade nesta quarta-feira (1), graças ao relatório de reservas dos Estados Unidos, depois de começar a sessão no vermelho, após afirmações da Rússia sobre um eventual aumento da produção.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega em novembro, em seu primeiro dia como referência do mercado, fechou em queda marginal de 0,05%, a 71,59 dólares.

Enquanto isso, em Nova York, o barril de WTI para entrega em outubro subiu 0,13% a 68,59 dólares.

Durante o dia, os dois contratos chegaram a cair 1,24% e 1,65%, respectivamente.

Os investidores se concentraram na reunião do mecanismo Opep+, que reúne a Opep e seus aliados.

Os países-membros da Opep+ validaram nesta quarta-feira a estratégia decida em meados de julho e vão aumentar modestamente sua produção no mês que vem.

A Opep+ "confirma (...) o ajuste em alta da produção mundial mensal de 400.000 barris diários para o mês de outubro", destacou o grupo em um comunicado publicado em sua página na internet.

Para Andy Lipow, da Lipow Oil Associates, o status quo já tinha sido antecipado pelo mercado e incorporado aos preços.

"Acho que o mercado foi sustentado mais pela queda das reservas americanas de petróleo", que mostram uma demanda sustentada, "e pela queda da produção com a passagem do furacão Ida", resumiu.

As reservas comerciais de petróleo cru nos Estados Unidos tiveram uma redução do triplo do esperado na semana passada, mas as de gasolina aumentaram, segundo o boletim semanal da Agência americana de Informação sobre Energia (EIA), publicado na quarta-feira.

As reservas de petróleo cru caíram 7,2 milhões de barris (mb) na semana terminada em 27 de agosto, frente aos 2,5 mb esperados pelos analistas, para um total de 425,4 mb.

As reservas de gasolina, por sua vez, subiram 1,3 mb frente a um repique de 1,6 mb esperado pelo mercado.

Os dados respondem à passagem do furacão Ida por Louisiana (sul), que levou ao fechamento da maioria das refinarias da região.

"Estimo que o déficit de produção vai superar os 15 mb", assegurou Lipow.

bp-vmt/jul/mr/lda/mvv

PUBLICIDADE