PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

El Salvador inicia testes para minerar bitcoin com energia de vulcões

Sinalização de bitcoin do lado de fora de uma loja em El Salvador - Cristina Baussan/Bloomberg
Sinalização de bitcoin do lado de fora de uma loja em El Salvador Imagem: Cristina Baussan/Bloomberg

Da AFP, em San Salvador (El Salvador)

01/10/2021 19h23

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou nesta sexta-feira (1º) que o país está "testando" a mineração de bitcoin, a criptomoeda que tem curso legal no país, utilizando energia geotérmica proveniente de vulcões. (Assista ao vídeo abaixo)

"Ainda estamos fazendo testes e instalando, mas esta é oficialmente a primeira mineração de bitcoin a partir de um vulcão", afirmou o chefe de Estado em uma mensagem em inglês difundida no Twitter.

A mineração de bitcoin é o processo pelo qual são gerados novos bitcoins usando computadores que resolvem problemas matemáticos complexos e cuja operação demanda grande quantidade de energia elétrica.

Em 7 de setembro, El Salvador se tornou o primeiro país a utilizar o bitcoin como moeda de curso legal, com o objetivo de recuperar sua economia debilitada, que foi dolarizada há duas décadas.

Bukele não apresentou detalhes sobre como será o processo de mineração de bitcoin, mas compartilhou, na última terça-feira (28), um vídeo curto no Twitter, antecedido pela frase "primeiros passos".

As imagens mostram uma planta geotérmica de produção de energia situada no leste do país, na qual um caminhão ingressa com um enorme contêiner. No interior deste, um homem aparece conectando cabos e equipamentos de informática que seriam usados para a mineração de bitcoin.

Meses antes de a criptomoeda ter curso legal no país, Bukele manifestou disposição para minerar bitcoin usando a energia geotérmica dos vulcões de El Salvador.

O governo salvadorenho espera que o uso do bitcoin ajude a captar os mais de 400 milhões de dólares em comissão de remessas enviadas por salvadorenhos que vivem no exterior. O total desses envios representa 22% do PIB do país.

Cerca de 3 milhões de salvadorenhos vivem fora de seu território, 2,5 milhões deles nos Estados Unidos.

PUBLICIDADE