PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Talibãs pedem ao Congresso dos EUA liberação de ativos afegãos congelados desde agosto

14.set.2021 - O Ministro das Relações Exteriores do Talibã, Amir Khan Muttaqi - Stringer/Reuters
14.set.2021 - O Ministro das Relações Exteriores do Talibã, Amir Khan Muttaqi Imagem: Stringer/Reuters

Da AFP

17/11/2021 13h39Atualizada em 17/11/2021 13h39

Os talibãs pediram ao Congresso dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (17), que libere os ativos afegãos congelados desde que assumiram o poder em agosto, advertindo que os problemas econômicos no Afeganistão podem levar a sérios problemas no exterior.

Em uma carta aberta, o ministro das Relações Exteriores nomeado pelo Talibã, Amir Khan Muttaqi, disse que o maior desafio do Afeganistão é a insegurança financeira.

"As raízes dessa preocupação remontam ao congelamento dos ativos do nosso povo, por parte do governo dos Estados Unidos", afirmou.

Em agosto, os Estados Unidos congelaram quase US$ 9,5 bilhões do Banco Central do Afeganistão. A economia que dependia da ajuda internacional entrou em colapso. Os funcionários públicos não recebem seu salário há meses, e o Tesouro público não pode pagar as importações.

"Desejo compartilhar com vocês algumas reflexões sobre nossas relações bilaterais", escreveu o ministro, destacando que 2021 marca o centenário do reconhecimento de Washington da soberania afegã.

"Como outros países do mundo, nossas relações bilaterais tiveram seus altos e baixos", comentou o ministro.

Ele garantiu que o Afeganistão tem, agora, um governo estável pela primeira vez em mais de 40 anos, pondo fim a um período de guerras que começou com a invasão da União Soviética, em 1979, e terminou com a retirada das últimas tropas americanas em 31 de agosto de 2021.

"Medidas concretas foram tomadas em favor da boa governança, segurança e transparência", acrescentou Muttaqi.

O ministro advertiu que a situação econômica do país pode provocar um êxodo em massa.

"Se a situação atual continuar, o governo e o povo afegãos enfrentarão problemas que se tornarão em uma causa da migração em massa na região e em todo mundo, o que criará outros problemas humanitários e econômicos", alertou.

"Esperamos que os membros do Congresso dos Estados Unidos pensem profundamente nisso", completou.

"Peço (...) que se abram as portas para as relações futuras, que os ativos do Banco Central do Afeganistão sejam descongelados e que as sanções aos nossos bancos sejam levantadas", concluiu o ministro talibã.

PUBLICIDADE