PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Juiz condena tweet de Musk sobre tirar Tesla da Bolsa, dizem investidores

Segundo documento de investidores, tweet de Elon Musk, em 2018, alegando que ele tinha financiamento para retirar Tesla da Bolsa foi considerado "enganoso"  - Getty Images
Segundo documento de investidores, tweet de Elon Musk, em 2018, alegando que ele tinha financiamento para retirar Tesla da Bolsa foi considerado "enganoso" Imagem: Getty Images

17/04/2022 08h38

O tweet de Elon Musk, em 2018, alegando que ele tinha financiamento suficiente para retirar a Tesla da Bolsa, foi considerado "enganoso" por um juiz, de acordo com um documento de investidores que processam o grupo.

Os investidores apresentaram uma queixa contra a fabricante de veículos elétricos e Elon Musk, acusando-os de tê-los feito perder dinheiro após a publicação do referido tweet, já que as ações da empresa oscilaram por alguns dias.

No documento, apresentado na sexta-feira e conhecido pela AFP no sábado, os demandantes exigem que o juiz ordene a Musk que pare de afirmar publicamente que ele de fato "obteve o financiamento" para retirar o grupo automobilístico do mercado de ações a uma taxa de 420 dólares por ação, como aconteceu pela última vez na quinta-feira em uma coletiva de imprensa.

Musk afirmou que estava conversando com o fundo soberano da Arábia Saudita na época e que tinha toda a confiança de que essas negociações acabariam bem-sucedidas. Mas nenhum acordo foi anunciado.

De acordo com o documento apresentado pelos investidores, o juiz do caso concluiu recentemente em uma decisão parcial que "as alegações de Musk eram falsas e enganosas e que Musk fez essas declarações de forma imprudente e com pleno conhecimento de que deturpou os fatos em seus tweets".

Os denunciantes acreditam que Musk iniciou uma campanha pública "para apresentar uma versão contraditória e falsa" desse tweet, a fim de influenciar os membros do júri que participarão do julgamento que será realizado em maio.

A Securities and Exchange Commission (SEC, na sigla em inglês) também denunciou as declarações de Musk devido à falta de provas sobre o suposto financiamento.

Consequentemente, o regulador impôs-lhe a retirada da presidência do conselho de administração da Tesla, o pagamento de uma multa de 20 milhões de dólares e exigiu que os seus tweets relacionados com a atividade da empresa fossem aprovados por um jurista competente.

Musk, que atualmente está tentando comprar o Twitter, contestou esta última medida no tribunal no início de março.