PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

FMI melhora para 2,5% previsão de crescimento para AL e Caribe em 2022

19/04/2022 13h36

Washington, 19 Abr 2022 (AFP) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou, ligeiramente, nesta terça-feira (19), sua previsão de crescimento para América Latina e Caribe em 2022, agora em 2,5%, em meio a uma grande incerteza pelas "ondas sísmicas" causadas pela guerra na Ucrânia.

"Prevê-se que o crescimento geral da região se modere, a 2,5%, durante 2022-23", um percentual que representa uma melhoria de 0,1 ponto percentual em relação às previsões de janeiro para este ano, diz o FMI em suas estimativas atualizadas para 2022.

O organismo ressalta que a situação internacional variável deixa as previsões "ainda mais incertas do que o habitual".

Para o Brasil, a maior economia regional, o FMI antecipa um crescimento de 0,8% em 2022 (+0,5 ponto em relação ao prognóstico de janeiro), e de 1,4%, em 2023 (-0,2 ponto). Já o México, segunda economia regional, cresceria 2% este ano (-0,8 ponto), e 2,5%, no próximo ano (-0,2 ponto).

América Latina e Caribe têm menos vínculos diretos com a Europa do que outras regiões, mas, ainda assim, serão afetados pela inflação e pelo endurecimento das políticas monetárias, alerta o Fundo.

Mesmo antes de a Rússia invadir a Ucrânia, a inflação já registrava alta em muitas economias, devido ao aumento dos preços das matérias-primas e aos desequilíbrios entre oferta e demanda causados pela pandemia da covid-19.

Alguns bancos centrais dos mercados emergentes, como os da América Latina, "já estavam sob pressão antes da guerra".

A escassez de abastecimento induzida pela guerra "amplificará muito essas pressões, em particular, com aumentos no preço da energia, metais e alimentos", acrescenta o Fundo.

"Em mercados emergentes e nas economias em desenvolvimento, os aumentos nos preços dos alimentos e dos combustíveis podem subir significativamente o distúrbios sociais", alertam os autores do relatório.

erl/sr/tt