PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Donbass, um núcleo industrial ucraniano que a Rússia quer 'libertar'

20/04/2022 11h04

Paris, 20 Abr 2022 (AFP) - A região do Donbass, que Moscou afirma querer libertar, é uma área industrial situada no leste da Ucrânia, no centro do conflito desde 2014 entre as tropas de Kiev e os separatistas pró-russos.

Esses grupos, que contam com o apoio de Moscou, assumiram o controle de parte dessa área de mineração cuja população é majoritariamente de língua russa e autoproclamaram duas "repúblicas populares" em Donetsk e Luhansk.

Das cerca de 6,6 milhões de pessoas que viviam no Donbass, segundo as estatísticas ucranianas, muitas fugiram, seja para outras regiões ucranianas ou para a Rússia. Este êxodo se acelerou desde o início da invasão russa em 24 de fevereiro e atualmente não há números confiáveis sobre a população que permanece no local.

O presidente russo Vladimir Putin reconheceu a independência desses territórios em 21 de fevereiro, três dias antes de lançar uma invasão contra a Ucrânia, citando entre os motivos a proteção da população de língua russa, que afirma ser discriminada por Kiev.

Depois de sofrer vários contratempos, o exército russo anunciou no final de março uma mudança de estratégia para se concentrar na "libertação do Donbass". Desde então, a Ucrânia vem se preparando para uma ofensiva contundente na parte da região que ainda está sob seu controle e os bombardeios se intensificaram desde segunda-feira.

- Área de mineração e metalúrgica - O Donbass é um território de cerca de 55.000 km2, equivalente à superfície da Costa Rica, e que reúne duas regiões ucranianas, Donetsk e Luhansk. Durante séculos foi um território dividido entre os tártaros da Crimeia e os cossacos ucranianos.

Seu desenvolvimento econômico ocorreu no século XIX, durante o Império Russo, e com a descoberta das primeiras jazidas de carvão. Esta região fronteiriça com a Rússia estende-se até o porto de Mariupol, um ponto-chave do conflito. Neste território há imensas reservas de carvão e metais, que foram um núcleo estratégico da indústria durante a era soviética.

- Forte identidade -Até a guerra de 2014, a cidade de Donetsk - a maior do Donbass - era o principal centro metalúrgico da Ucrânia. Apesar de a região ser muito urbanizada, as condições de trabalho nas fábricas e nas minas são muito difíceis.

A presença da alta quantidade de pessoas que falam russo deve-se ao deslocamento de trabalhadores russos depois da Segunda Guerra Mundial.

Esta herança industrial e linguística moldou a identidade do Donbass, que depois do colapso da União Soviética e da independência da Ucrânia conservou fortes vínculos econômicos e culturais com a Rússia.

Moscou justifica seu apoio aos separatistas, afirmando que a população de língua russa sofre discriminação, principalmente após o movimento pró-europeu Maidan que levou à queda do presidente pró-russo Viktor Yanukovych em 2014.

- Em conflito desde 2014 - O conflito entre as forças ucranianas e os separatistas de Donetsk e Luhansk começou na primavera (hemisfério norte, outono no Brasil) de 2014, após a queda de Yanukovych e a anexação da península da Crimeia pela Rússia.

Os acordos de Minsk, assinados em 2015 graças à mediação da França e Alemanha, tiveram como objetivo devolver a paz à região.

No entanto, Kiev e os separatistas trocam acusações de desrespeito aos pactos durante os oito anos de guerra. A Ucrânia e seus aliados ocidentais acusam Moscou de ter ajudado militarmente os separatistas a alimentar o conflito que deixou, mais de 14 mil mortos.

A independência das "repúblicas" de Donetsk e Luhansk, proclamada em 2014 após a realização de um referendo, não é reconhecida pela comunidade internacional.

Depois que Donetsk ficou sob controle separatista, a cidade de Kramatorsk - cuja estação de trem foi bombardeada por mísseis em 8 de abril, deixando 57 mortos - tornou-se a principal cidade do Donbass sob controle ucraniano e agora é o principal alvo da ofensiva russa.

ang-ao/cds/tbm/cat/LyS/an/mb/aa