Rendimento de papéis do Tesouro sobe e Wall Street fecha em baixa

A bolsa de valores de Nova York fechou em baixa nesta segunda-feira (5), enquanto os rendimentos dos títulos do Tesouro voltaram a subir pela preocupação sobre o calendário de cortes que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) poderá fazer das taxas básicas de juros este ano.

Os índices Dow Jones e S&P 500 registraram leves baixas após os recordes de sexta-feira, perdendo, respectivamente, 0,71% (38.380,12 pontos) e 0,32% (4.942,81). O tecnológico Nasdaq, por sua vez, recuou 0,20%, para 15.597,68 pontos.

O desempenho das ações acabou sendo afetado pela recuperação dos rendimentos dos títulos do Tesouro, no momento em que os investidores abandonam as ilusões de uma redução dos juros pelo Fed a partir de março, como já havia dito em diversas ocasiões o responsável da entidade, Jerome Powell.

Como havia feito na quarta-feira, após a reunião do comitê de política monetária do Fed, Powell voltou a dizer neste domingo, no programa "60 Minutes" da emissora CBS, que uma redução dos juros não era iminente.

É "pouco provável" que o Fed tenha confiança suficiente na redução da inflação daqui até março, data da próxima reunião do comitê, indicou Powell.

Os rendimentos dos títulos do Tesouro com vencimento em dez anos chegaram a ficar acima de 4,16% na sessão, muito próximos do máximo do ano, contra os 4,02% da sexta-feira.

Os rendimentos dos títulos são considerados um indicador das taxas de juros dos Estados Unidos.

Os mercados também digeriram o relatório de emprego publicado na sexta-feira, que indica que a economia americana havia criado quase duas vezes mais postos de trabalho do que o previsto no mês de janeiro, com 353.000 contratações.

Com o dinamismo da atividade "agora, até mesmo uma redução dos juros pelo Fed em maio não é certa", disse Karl Haeling, da LBBW.

Continua após a publicidade

vmt/def/cjc/atm/arm/rpr/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes