Mercado financeiro islâmico global atingirá US$ 4,9 trilhões até 2025, diz comissário de Comércio da Malásia

HONG KONG, 25 de janeiro de 2024 (WAM) -- Yazrin Syakhairi, comissário de Comércio da Malásia, da Seção de Comércio do Consulado Geral da Malásia em Hong Kong (MATRADE), previu que o mercado global de finanças islâmicas alcançará US$ 4,9 trilhões até 2025.

Falando à margem do Fórum Financeiro Asiático (AFF) em Hong Kong, Syakhairi disse à Agência de Notícias dos Emirados (WAM) que o mercado financeiro islâmico está testemunhando um crescimento significativo e rápido em todo o mundo, ultrapassando a marca de US$ 2,2 trilhões em 2022. Espera-se que o setor financeiro islâmico cresça cerca de 10% em todo o mundo em 2023 e 2024, de acordo com estimativas anteriores da Standard & Poors Global Ratings.

Syakhairi explicou que o AFF é o maior evento financeiro que está ocorrendo atualmente, associado ao setor de serviços financeiros, que é um dos maiores setores de Hong Kong, uma das principais cidades financeiras do mundo. Ele observou que a Malásia está participando do evento para compartilhar sua experiência em finanças, especialmente em finanças islâmicas.

O comissário ainda mencionou que o fórum é uma boa oportunidade para destacar outras ferramentas de financiamento, como Sukuk ou títulos islâmicos, além da tendência global predominante em relação às finanças verdes, que podem ser listadas nos mercados financeiros de Hong Kong, Dubai e Kuala Lumpur.

Em resposta a uma pergunta sobre a cooperação entre os EAU e a Malásia no setor financeiro, o comissário de Comércio da Malásia afirmou que os dois países têm relações comerciais estreitas e sólidas. Expressou na sequência esperança de mais colaboração e novas iniciativas com os EAU para aumentar e fortalecer a cooperação no futuro.

Yazrin Syakhairi concluiu dizendo que os EAU estão testemunhando um desenvolvimento significativo no setor financeiro islâmico - esclarecendo que estatísticas recentes indicam um crescimento notável no tamanho desse setor no Oriente Médio e na Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), bem como seu crescimento em outras partes do mundo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes