Autoridade de Serviços Financeiros de Dubai espera mais crescimento e atividade em 2024

DUBAI, 6 de fevereiro de 2024 (WAM) -- Ian Johnston, executivo-chefe da Autoridade de Serviços Financeiros de Dubai (DFSA, na sigla em inglês), espera mais crescimento e atividade este ano, após o forte desempenho alcançado em 2023.

"2023 foi o ano mais movimentado da DFSA em termos de número de novas licenças emitidas, com mais de 100 novas empresas de serviços financeiros, superando 2022", disse Johnston à Agência de Notícias dos Emirados Árabes Unidos (WAM).

A DFSA alcançou um crescimento excepcional no ano passado, licenciando e registrando um número recorde de empresas durante 2023, um aumento de 25% em relação a 2022, elevando o número total de empresas licenciadas para 791. "Como regulador do Centro Financeiro Internacional de Dubai (DIFC), é muito importante para nós que o centro continue a crescer e se expandir, especialmente porque seu trabalho não se limita a atrair mais empresas, mas há mais trabalho sendo feito pelas instituições financeiras registradas lá", acrescentou.

Johnston afirmou que a Autoridade tem 27 dos 29 bancos globais de importância sistêmica com sede no DIFC, bem como a maioria dos principais gestores de fundos e a maioria das empresas de seguros e resseguros.

O CEO da DFSA apontou um aumento significativo no interesse dos fundos de hedge em estarem presentes em Dubai em meio ao rápido crescimento do setor, observando que muitos fundos de hedge e outros fundos em todo o mundo estão se mudando para o DIFC.

Durante o ano passado, a DFSA registrou um aumento anual de 125% no número de gerentes de ativos e fundos de hedge estabelecidos no DIFC.

Ian Johnston destacou o impressionante crescimento do Centro Financeiro Internacional de Dubai como um importante centro e afirmou que o DIFC superou seus concorrentes regionais para se tornar o maior do Oriente Médio e um importante participante global.

Atualmente, mais de 600 empresas de serviços financeiros operam no DIFC, empregando mais de 40 mil pessoas e contribuindo significativamente para a economia dos Emirados Árabes Unidos, acrescentou.

Com foco na Nasdaq Dubai, a bolsa de valores do DIFC, Johnston observou seu surgimento como o principal mercado do mundo para Sukuk ambiental, social e de governança corporativa (ESG), já que a porcentagem de Sukuk relacionados a ESG denominados em dólares americanos listados na Nasdaq Dubai atingiu mais de 60%, e quase 40% dos Sukuks relacionados a ESG em outras moedas. Ele explicou que o volume desses Sukuk atingiu USD 27 bilhões.

Continua após a publicidade

Essa conquista reforça o compromisso do DIFC com o financiamento sustentável. Além disso, o valor total dos títulos de dívida listados na Nasdaq Dubai atingiu a impressionante cifra de USD 129,4 bilhões, com os Sukuk representando USD 71,6 bilhões, enquanto os títulos convencionais atingiram USD 30,8 bilhões, destacando a profundidade e a liquidez dos mercados de capital do Centro.

Johnston enfatizou ainda o papel crucial dos bancos chineses nas listagens de sukuk na Nasdaq Dubai, destacando os laços sólidos entre os EAU e a China no setor financeiro. E mencionou especificamente grandes bancos, como o Banco da China e o Banco Industrial e Comercial da China, que realizam emissões significativas de sukuk na bolsa.

Além das finanças tradicionais, Johnston também resslatou o interesse da Autoridade em explorar novas tecnologias no setor financeiro. Dubai está se posicionando ativamente como um importante centro de ativos digitais, e espera-se que esse foco estratégico atraia mais investimentos e inovações para o DIFC.

Johnston destacou ainda a estreita cooperação entre a DFSA e as autoridades reguladoras da China e de Hong Kong, refletindo os fortes laços entre os Emirados Árabes Unidos e esses países no setor financeiro. E mencionou que a DFSA trabalha em estreita colaboração com a Autoridade Monetária de Hong Kong (HKMA) e a Comissão de Valores Mobiliários e Futuros de Hong Kong, e que elas organizam algumas atividades em conjunto.

O alto executivo também anunciou que a DFSA, em colaboração com a HKMA, sediará uma conferência conjunta sobre financiamento climático em Hong Kong neste ano e em Dubai no ano que vem.

A DFSA e a HKMA têm colaborado em diversas áreas, incluindo a promoção e o apoio à inovação em seus respectivos mercados. Em dezembro de 2017, as duas partes assinaram um acordo de cooperação no campo da inovação financeira.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes