ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Descoberta de petróleo da Exxon na Guiana pode ser 12 vezes maior que a economia do país

Andrew Rosati e Joe Carroll

22/07/2015 11h34

(Bloomberg) -- Uma descoberta da Exxon Mobil Corp. no Oceano Atlântico, ao largo da Guiana, pode conter riquezas de petróleo e gás natural 12 vezes mais valiosas que a produção econômica total do país.

O poço Liza-1, que provavelmente guarda o equivalente a mais de 700 milhões de barris, pode começar a produzir petróleo até o final da década, disse Raphael Trotman, ministro de governo do país sul-americano, em entrevista na segunda-feira.

A perspectiva seria equivalente à de uma descoberta recente da Exxon na formação Hadrian, no Golfo do México, e estaria avaliada em cerca de US$ 40 bilhões pelo preço internacional do petróleo de hoje.

A Guiana não produz petróleo e seu produto interno bruto, de US$ 3,23 bilhões em 2014, ficou classificado entre o do Burundi e o da Suazilândia, segundo o Banco Mundial. A Exxon, que tem um valor de mercado de US$ 341 bilhões, preferiu não fornecer uma estimativa para o Liza-1 após descrever a descoberta como "significativa" em um comunicado no dia 20 de maio.

"Uma descoberta dessa magnitude para um país como o nosso, que se encontra na camada mais baixa da escala de países deste hemisfério, pode ser transformadora", disse Trotman. "Pelo que eu sei, de conversas com especialistas de fora da Exxon, esse campo deve ultrapassar os 700 milhões de barris".

A Exxon, que começou a perfurar o poço em março, disse que descobriu uma coluna de rocha de 90 metros cheia de petróleo e gás em uma região submarina conhecida como bloco Stabroek. O poço está a 193 quilômetros da costa e cerca de 1.740 metros sob a superfície do mar.

Renascimento da Exxon

A descoberta pode ser o prenúncio de um renascimento da empresa com sede em Irving, Texas, EUA, atormentada por três anos consecutivos de queda na produção e pela desaceleração do crescimento de suas reservas. A taxa de fracasso na exploração da Exxon piorou para 39 por cento no ano passado, contra 33 por cento em 2013, segundo um documento de fevereiro da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês).

"Estamos encorajados pelos resultados desse primeiro exercício de perfuração", disse a porta-voz da Exxon, Lauren Kerr, em entrevista por telefone. "Continuamos avaliando o potencial adicional do bloco".

Kerr preferiu não comentar a estimativa de 700 milhões de barris de Trotman.

A Exxon deverá registrar seu lucro mais baixo desde 2009 para o segundo trimestre quando anunciar seus resultados financeiros no dia 31 de julho, segundo a média das estimativas de 11 analistas compiladas pela Bloomberg.

A descoberta da Guiana seria equivalente ao tamanho combinado de um conjunto de três reservatórios que a Exxon descobriu no Golfo do México entre 2009 e 2011.

Título em inglês: Exxon's Guyana Oil Discovery May Be 12 Times Larger Than Economy

Para entrar em contato com os repórteres: Andrew Rosati, em Caracas, arosati3@bloomberg.net; Joe Carroll, em Chicago, jcarroll8@bloomberg.net.

Mais Economia