Bolsas

Câmbio

Mercado do petróleo poderia 'se afogar' em excesso, segundo AIE

Grant Smith

(Bloomberg) - Os mercados globais de petróleo poderiam "se afogar no excesso de oferta" e reduzir ainda mais os preços porque o crescimento da demanda está diminuindo e o Irã vai revigorar suas exportações após o fim das sanções, segundo a Agência Internacional de Energia.

A AIE reduziu as estimativas para a demanda global de petróleo em 2016 devido ao enfraquecimento da expansão econômica da China e elevou as projeções para a produção de fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo. Apesar da previsão de que a oferta de fora da Opep cairá 600.000 barris por dia em 2016, o retorno do Irã poderia preencher essa lacuna até a metade do ano. Como resultado, os mercados internacionais poderão ficar com um excesso de oferta de 1,5 milhão de barris por dia no primeiro semestre.

"O ritmo de crescimento dos estoques diminuirá no segundo semestre do ano, quando a oferta dos produtores de fora da Opep cair, mas, a menos que algo aconteça, o mercado de petróleo poderia se afogar no excesso de oferta", disse a assessoria de países industrializados com sede em Paris. Os preços "poderiam cair ainda mais".

O petróleo afundou para menos de US$ 28 por barril, o menor valor em doze anos, em Londres na segunda-feira, porque, com o fim das sanções internacionais no final de semana, o Irã ficou livre para revigorar suas exportações de petróleo bruto. Isso ameaça intensificar o excedente criado por outros países-membros da Opep e pelos perfuradores de xisto dos EUA. A Arábia Saudita, o maior exportador de petróleo do mundo, voltou a insinuar no domingo que não cederá na estratégia de preservar sua participação no mercado mesmo que os preços despenquem.

Irã

O Irã poderia ser a única fonte de crescimento da oferta na Opep neste ano, pois o aumento abrupto registrado pelo Iraque está se extinguindo, disse a AIE. As sanções internacionais impostas ao Irã, como as que afetavam o setor de petróleo, foram revogadas no dia 16 de janeiro porque o país cumpriu as condições de um acordo para limitar seu programa de desenvolvimento nuclear.

O exportador do Golfo Pérsico poderia acrescentar 300.000 barris por dia por volta do final do primeiro trimestre e 600.000 barris diários até metade deste ano, disse a AIE. Embora esteja abaixo dos planos oficiais do ministério, de adicionar 1 milhão de barris por dia para meados do ano, o número poderia bastar para aumentar a pressão sobre os preços, projetou a agência. O país extraiu 2,91 milhões de barris por dia em dezembro, o ritmo mais alto em três anos e meio, segundo o relatório.

O crescimento da demanda global por petróleo recuou no quarto trimestre para o valor mais baixo em um ano em relação ao patamar registrado no terceiro trimestre, que chegou perto do valor mais alto em cinco anos, por causa das temperaturas amenas deste inverno do hemisfério norte e da fraqueza econômica nos produtores de commodities. O crescimento do consumo desacelerará neste ano para 1,2 milhão de barris por dia, ou 1,3 por cento, frente a 1,7 milhão por dia em 2015, segundo o relatório, com uma média de 95,7 milhões de barris diários.

Oferta da Opep

Embora a oferta de fora de Opep fosse "resiliente" durante grande parte do ano passado, em dezembro ela diminuiu de forma anualizada pela primeira vez em três anos, de acordo com a AIE. A queda de 600.000 barris por dia na produção de fora da Opep projetada para este ano será a mais pronunciada desde 1992.

A produção da Opep, que aumentou seu número de membros no mês passado com o retorno da Indonésia, caiu 90.000 barris por dia, para 32,28 milhões por dia em dezembro devido à produção um pouco mais baixa da Arábia Saudita e do Iraque, segundo o relatório. Mesmo assim, o número supera a média de 31,7 milhões requerida em 2016 em cerca de 600.000 barris diários.

Como possivelmente a oferta da Opep se expandirá e o crescimento da demanda está desacelerando, os estoques globais poderiam acumular mais 285 milhões de barris em 2016 após terem acrescentado 1 bilhão no ano passado, disse a AIE. A disponibilidade de armazenamento em terra firme está diminuindo, então armazenar o excesso de petróleo bruto em navios-tanque no mar poderia se tornar rentável, disse a agência.

Título em inglês: 'IEA Says Oil Rout Could Deepen as Market 'Drowns' in Oversupply'

Para entrar em contato com o repórter:

Grant Smith, en Londres, gsmith52@bloomberg.net

Tradução: Santiago Revisão: Sílvia

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos