Bolsas

Câmbio

Esperança de recuperação gera otimismo em relação ao petróleo

Moming Zhou e Mark Shenk

(Bloomberg) - Os fundos de investimento registraram o maior aumento das apostas otimistas no petróleo desde 2010 e os preços atingiram o valor mais alto em três semanas.

Os futuros do petróleo bruto West Texas Intermediate atingiram um segundo ganho semanal e aumentaram 27% em relação ao valor mais baixo em 12 anos, impulsionados pela especulação de que a Rússia e a Opep poderiam discutir a produção de petróleo.

Delegados da Opep e o ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, disseram que nenhuma negociação foi agendada. Novak também disse que o corte de produção só será possível se todos os países exportadores de petróleo estiverem de acordo.

"Ainda há uma grande quantidade de coberturas curtas depois que caímos até os patamares mais baixos", disse John Kilduff, sócio da Again Capital, um hedge fund enfocado em energia, com sede em Nova York. "Houve muita movimentação recentemente devido aos rumores de uma possível redução da produção".

A posição comprada dos especuladores no WTI aumentou 35% na semana que terminou dia 26 de janeiro, para 110.432 contratos de futuros e opções, maior ganho percentual desde outubro de 2010, mostram dados da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA.

As posições longas, que equivalem a apostas em que os preços vão subir, aumentaram de 23.031 para 289.181 e as posições curtas perderam 5.444 contratos, para 178.749.

O WTI deu um salto de 11% na semana do relatório na New York Mercantile Exchange (Nymex) e fechou a US$ 33,62 o barril no dia 29 de janeiro, patamar mais alto desde 6 de janeiro. O contrato para entrega em março caiu US$ 1,19, ou 3,5%, para US$ 32,43 às 9h41.

"Estamos prontos para discutir a questão de reduzir os volumes de produção", mas não para tomar uma decisão, disse Novak em uma entrevista à Bloomberg Television no dia 29 de janeiro. "Estamos prontos para considerar essa possibilidade; caso haja um consenso. Se houver consenso, fará sentido".

Em busca de sinais

Os investidores têm procurado sinais de cooperação entre os países produtores depois que a abundância mundial de petróleo bruto fez com que os preços caíssem para o patamar mais baixo desde 2003. O líder da Organização de Países Exportadores de Petróleo pediu na semana passada que os produtores de fora do grupo ajudassem a reduzir o excesso de oferta.

"Há esperança de que a Rússia chegue a um acordo com a Opep para reduzir a produção", disse James Williams, economista da WTRG Economics, uma empresa de pesquisa sobre energia em London, Arkansas, nos EUA. "Mas a probabilidade é muito baixa".

Uma redução de 1 milhão de barris diários na produção colocaria o mercado de petróleo "em um equilíbrio aproximado no primeiro semestre e provavelmente em déficit no segundo semestre", disse Bart Melek, diretor de estratégia de commodity da TD Securities em Toronto. "Mas é impossível que seja só a Rússia".

Em outros mercados, as apostas líquidas pessimistas no diesel com teor ultrabaixo de enxofre nos EUA caíram 15%para 21.445 contratos. Os futuros do diesel avançaram 6,5% no período. As apostas líquidas otimistas na gasolina na Nymex caíram 13% para 17.382 contratos e os futuros subiram 2%.

As posições vendidas no WTI caíram 11% do patamar recorde no período de duas semanas finalizado dia 26 de janeiro.

"Muitas das posições vendidas se assustaram", disse Tom Finlon, diretor da Energy Analytics Group em Jupiter, na Flórida. "Poderíamos estar conformando um piso aqui".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos